Navegador Opera testa carteira de criptomoedas em sua versão para Android

1 min de leitura
Imagem de: Navegador Opera testa carteira de criptomoedas em sua versão para Android
Avatar do autor

A nova versão Beta do Opera para Android traz consigo uma carteira de criptomoedas embutida. A novidade trabalha com suporte para os apps descentralizados (os Dapps) da rede Ethereum e permite interações com a web usando as moedas virtuais de forma direta, sem qualquer app ou dispositivo de terceiros.

“Acreditamos que a web de hoje será a interface para a web descentralizada de amanhã”, aposta o gerente de produtos do Opera Charles Hamel. “Por isso escolhemos usar o nosso navegador para cobrir este buraco. Pensamos que, com uma criptocarteira embutida, ele tem o potencial de renovar e ampliar o seu importante papel como uma ferramenta para acessar informações, realizar transações online e gerenciar a identidade online dos usuários de uma forma que dê a eles mais controle”, prossegue.

O novo recurso vem sendo desenvolvido há 18 meses e se apresenta como uma nova opção para a utilização dos Dapps existentes na web graças ao suporte à API Ethereum Web3. A escolha pelo Ethereum é simples: esta é a rede com o maior número de desenvolvedores de apps descentralizados.

A carteira pode guardar tokens e outros colecionáveis, como os CryptoKitties e, para facilitar a busca por Dapps, o novo Opera para Android conta com um explorador de aplicativos descentralizados. A lista é criada sob a curadoria do navegador e será constantemente atualizada para trazer novidades, promete o gerente de produto do Opera.

Inicialmente, a carteira do Opera funciona apenas com a rede Ethereum, mas a companhia promete expandir as redes e as criptomoedas suportadas no futuro, apesar de não ter dado qualquer informação mais precisa sobre essa ampliação.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Navegador Opera testa carteira de criptomoedas em sua versão para Android