A Adobe trabalha em um recurso de inteligência artificial para ajudar as pessoas a identificarem imagens digitalmente editadas. A ideia é colaborar para que problemas como informações e notícias falsas compartilhadas por meio de imagens “photoshopadas” sejam facilmente detectadas.

Um estudo apresentado pela companhia nesta semana durante a conferência de visão computacional CVPR mostra uma tecnologia capaz de automatizar a tarefa de análise de fotografias em busca de edições (atualmente, isso é feito por humanos). O uso de aprendizado de máquina proposto pelo modelo desenvolvido pela Adobe  realiza essa ação de forma muito mais ágil.

A inteligência artificial em questão foi usada pela Adobe para identificar elementos tradicionais de imagens editadas, como emendas, replicação de trechos da própria fotografia e também trechos removidos. Mesmo que as alterações sejam muito bem feitos por editores, normalmente é possível identificá-las avaliando os mínimos detalhes que ficam ocultos a olhares desatentos.

AdobeAdobe trabalha em tecnologia capaz de identificar imagens alteradas digitalmente.

O modelo de aprendizado de máquina da Adobe foi treinado com milhares de imagens editadas a fim de saber como captar todos esses detalhes e, com isso, identificar quando uma foto foi digitalmente manipulada.

Apesar de representar um avanço e tanto na avaliação de imagens photoshopadas, o estudo apresentado pela Adobe ainda está em fase inicial. Segundo o The Verge, a empresa espera, no futuro, atuar de forma determinante na criação de tecnologias “que ajudam a monitorar e verificar a autenticidade de mídias digitais”.

Em um mundo com fake news e DeepFakes, iniciativas como esta soam como alento.