Google e Lenovo apresentaram no começo deste ano o Mirage Solo, os óculos de VR com a plataforma Daydream feito pela fabricante chinesa para que não seja necessário usar um smartphone dentro de um visualizador meio genérico. Junto com esse aparelho, entretanto, as duas empresas lançaram a Mirage Camera, um dispositivo feio para capturar imagens em “VR180”, desenvolvida para fazer vídeos em VR mais realistas dos que os em 360° de fato. Mas apenas hoje (15) é que a Google lançou aplicações para macOS e Linux capazes de editar essas imagens apropriadamente.

São dois programas. O primeiro se chama “Convert for Publishing” e serve basicamente para juntar as imagens vindas dos dois sensores da câmera, os quais contam com lentes supergrande angulares (vulgarmente conhecidas como “olho de peixe”). Essa ferramenta também corrige a distorção dessas lentes, fazendo com que seja possível levar as gravações para programas como Adobe Premiere e Apple Final Cut Pro para edição.

google vr180

Por fim, a segunda aplicação lançada pela Google, a “Prepare for Publishing” insere os metadados do formato VR180 para que as imagens entrem no plano visualizável pelos óculos e smartphones compatíveis com o Daydream. Esses arquivos então podem ser publicados no YouTube ou mesmo upados no Google Fotos para que qualquer pessoa possa consumir o conteúdo em VR ou mesmo em uma tela simples 2D.

Essas ferramentas de criação para VR180 já podem ser baixadas direto do site da Google para macOS 10.9 ou superior e também para qualquer versão 64-bit do Linux. Ainda não há informações sobre uma versão para Windows 10.

Cupons de desconto TecMundo: