Todos sabem que a vida dos soldados, policiais e similares não é fácil, principalmente quando o assunto é terrorismo; afinal, eles têm que lidar com ameaças em aeroportos, fuga de tropas inimigas e até mesmo resgate de civis presos nos mais diversos locais. Todos esses cenários são desastrosos, mas a boa notícia é que, agora, esses profissionais podem utilizar realidade aumentada para recriá-los e se prepararem melhor.

No projeto da AUGGMED — sigla que pode ser traduzida como Gerador de Jogos Sérios de Cenários Automatizados para Treinamento de Realidade Mista —, os pesquisadores criaram uma plataforma voltada para o treinamento de multiusuários, justamente para focar nas técnicas contra perigos desse tipo. A realidade virtual permite que os soldados façam exercícios com reconstruções do mundo real, enquanto interagem com terroristas programados.

1

Mas, calma, ainda há um quê de realidade nisso tudo. A RA permite que os participantes vejam e interajam com terroristas virtuais, mas também com civis de verdade, como uma forma de melhorar a sua tomada de decisões e lhes dar a oportunidade de melhorarem suas habilidades em ocasiões como essas.

Com novas tecnologias do tipo, será possível treinar até mesmo controle emocional durante situações de ameaças à vida ou de perigo extremo. Diversas organizações já adotam essa ferramenta a mais no treinamento dos soldados; no ano passado, por exemplo, os membros da IOM (Organização Internacional para Migração) utilizaram simulações VR.

2

A AUGGMED já foi utilizada para melhorar serviços de emergência por toda a Europa e foi aplicada pela polícia britânica para treinar as reações dos agentes em incidentes críticos.