O foco da Microsoft no que toca a aprendizagem de máquina passa por reforçar a implementação desse tipo de tecnologia de forma mais simplificada. Ao menos é isso que revela Peter Bright, analista especializado em cobrir temas da MS no site Ars Technica.

Em artigo publicado hoje (7), ele detalha que a fase de implementação tem recebido atenção especial da empresa e a ideia é permitir que modelos sejam utilizados com cada vez menos dependência de conexões a uma rede qualquer. Além disso, o foco também passa por criar ferramentas que exigem cada vez menos recursos de hardware, outro detalhe capaz de ampliar a usabilidade das ferramentas de aprendizagem de máquina da Microsoft.

E tudo isso graças às novas funcionalidades disponíveis no Azure IOT Edge e no Windows Machine Learning, as plataformas da Microsoft responsáveis por processar as informações que serão interpretadas na ponta “mais fraca” da equação. As tarefas de implementação são executadas remotamente, permitindo sua utilização em máquinas mais simples.

Microsoft quer facilitar a implementação de seus modelos de aprendizagem de máquina e fortalecer as soluções na nuvem, aponta analista

Nesse âmbito, a Microsoft prepara o Vision como o primeiro sistema dotado desses recursos. Segundo Bright, o novo modelo utiliza o formato ONNX, criado em conjunto por MS, Facebook e Amazon e suportado por algumas das principais fabricantes de processadores e placas de vídeo da atualidade.

Incrementar a utilização de robôs também está nos planos da Microsoft. A companhia prepara bots cada vez mais inteligentes e capazes de aprender conforme interagem com os usuários. Com isso, a companhia pretende oferecer cada vez mais recursos personalizáveis e soluções customizadas para os seus utilizadores.

Baixe e instale agora mesmo o Windows 10 via CD ou pendrive

Cupons de desconto TecMundo: