A Google anunciou a chegada da nova versão do Chrome junto de uma série de novidades interessantes para quem está cansado de conteúdos multimídia que começam a ser reproduzidos automaticamente enquanto você navega. O Chrome 66, disponível para Windows, Linux, Mac, Android e iOS, traz um jeito mais simples e inteligente de lidar com isso.

O grande destaque fica por conta de um controle aprimorado de conteúdo multimídia: todas as reproduções automáticas estão desativadas por padrão. Isso é, sem dúvida, um grande alívio para quem tinha que deixar muda aba por aba para conseguir um pouco de silêncio durante uma navegação mais ostensiva, digamos assim.

E isso pode ser especialmente útil nos dispositivos mobile, afinal esse controle aprimorado deve ajudar a poupar alguns megabytes do pacote de dados móveis. A novidade se aplica a reproduções de áudio e de vídeo e dá sequência aos esforços iniciados pela Google com a versão 64 do navegador, lançada em janeiro deste ano.

Mais novidades

Outro recurso inédito do Chrome 66 é a possibilidade de exportar senhas — acesse Configurações > Avançado > Senhas e formulários > Gerenciar senhas > Senhas salvas. Isso permite exportar todo o conteúdo para um arquivo CSV e está disponível tanto nas versões para desktop quanto nas edições mobile do navegador. Para obter esse arquivo, porém, é preciso confirmar a sua identidade (via senha, impressão digital ou reconhecimento facial).

Para dar mais informações aos usuários, o Chrome 66 passa a informar de maneira objetiva qual extensão ou aplicativo de terceiros está causando problemas no navegador sempre que ele travar. A ideia é municiar quem utiliza o app com dados suficientes para que a decisão de manter tal recurso problemático ou não seja tomada.

A área de transferência do Chrome também está aprimorada: a nova API chamada Asynchronous Clipboard renova a função copiar e colar dentro do navegador, com opções avançadas para permitir ou negar que sites específicos usufruam de tal recurso. No futuro, a ideia é incluir cópias de fotos e arquivos de outros programas para serem colados dentro do navegador da Google.

Site Isolation

O recurso de segurança Site Isolation também está presente de forma restrita e demonstrativa no Chrome 66. Essa função serve para isolar páginas potencialmente ruins, evitando que elas tenham acesso a suas informações pessoais, e é capaz de mitigar até problemas causados pelas falhas Meltdown e Spectre. Segundo a própria Google, a ideia é expandir a ferramenta em versões posteriores.

Ainda no âmbito da segurança, o selo de confiança da Symantec também está fora do Chrome após a companhia, uma das mais conhecidas do mundo, ter falhado em atender padrões de segurança da indústria.

Cupons de desconto TecMundo: