A Google informou nesta quarta-feira (14) que a sua tecnologia de mapas está disponível de forma oficial para desenvolvedores de jogos que queiram criar títulos com base em localizações do mundo real. Em suma, é como se games estilo Pokémon GO! pudessem usufruir da tecnologia avançada de mapas da gigante da web.

A ideia da empresa é permitir que os criadores “entendam o mundo real, o ambiente físico no entorno dos seus jogadores”, algo que, convenhamos, a Google faz muito bem.

“Os estúdios de jogos podem facilmente reimaginar o nosso mundo como uma fantasia medieval, um mundo de gomas de mascar ou uma cidade pós-apocalíptica infestada por zumbis”, celebra a diretora de produtos e da API do Maps, Clementine Jacoby. “Com a riqueza de dados de localização e as atualizações em tempo real do Google Maps, os desenvolvedores podem encontrar os melhores locais para o jogo, não importando onde estarão os jogadores.”

A ferramenta é um prato-cheio e uma espécie de folha em branco para a criatividade de quem cria jogos. A API do Google Maps está integrada à engine Unity e transforma edifícios, praças e outros elementos do mundo real em objetos de jogo, e é aqui que entra a parte de “folha em branco”, pois os desenvolvedores podem adicionar texturas e cores conforme desejarem a cada item.

E os primeiros games feitos com o apoio da API do Google Maps estão prestes a sair do forno. Títulos como Ghostbusters World e Jurassic World Alive, ambos com uma pegada Pokémon GO!, mas ambientados nos universo de “Os Caça-Fantasmas” e “Jurassic Park: Parque dos Dinossauros”.

Cupons de desconto TecMundo: