Recentemente (e para a surpresa de muitos), a Microsoft tornou oficial a possibilidade de rodar distribuições Linux no Windows 10. Agora, parece que está realmente firmando o compromisso, com a soma da Debian e da Kali Linux entre as distribuições disponíveis para download, na Windows Store, na facilidade de alguns cliques  deixando de lado a necessidade uma máquina virtual.

Já havia três opções populares de distribuições Linux disponíveis até o momento. Eram elas: Ubuntu, SLES (SUSE Linux Enterprise Server) e openSUSE. Agora, as alternativas são cinco, com a chegada da Debian GNU/Linux e da Kali Linux. A primeira é uma das maiores e mais antigas (e também mais lentas) distribuições. Já a segunda é bem mais nova e com boa reputação em segurança.

1

Para quem procura um desktop Linux completo, atenção! A alternativa foi pensada para desenvolvedores, então é bom ter em mente que se trata de versões mais simplificadas. Essas cinco não representam um número muito elevado também, levando em conta a quantidade de subsistemas Linux (são milhares de versões, que vão sendo criadas e modificadas, para atender a diferentes públicos e necessidades). Mas o fato de a Microsoft ter inserido as principais já pode tranquilizar os fãs sobre a seriedade dessa "união".

Para adquirir uma distribuição Linux, busque o subsistema de sua preferência, na barra de pesquisa da Windows Store. Depois de clicar em “adquirir”, vá à caixa da Cortana e pesquise por: ativar ou desativar recursos do Windows. Ali, marque a opção “Subsistema do Windows para Linux” e toque em “OK”. Com o fim do download, o computador deve ser reiniciado e, por fim, é só usar a distribuição baixada, a partir da criação de um login (usuário e senha).