A Avast divulgou dados do seu Relatório de Tendências e Desempenho de Aplicativos para Android referente ao terceiro trimestre do último ano. O levantamento considerou mais de três milhões de usuários da Avast que possuem dispositivos Android e apontou quais aplicativos mais consomem recursos do sistema, sejam aqueles ativados para uso ou que permanecem trabalhando silenciosamente em segundo plano.

O relatório revelou que, dentre os aplicativos acionados na inicialização e que permanecem ativos em segundo plano, a Samsung e o Google dominam a lista dos 10 que mais drenam a vida útil da bateria, dados móveis e armazenamento, combinados. O aplicativo AllShare da Samsung é o infrator número um.

Apps que mais drenam bateria no Android

  • 10) Quick Search Box (Google)
  • 9) Google+
  • 8) ChatON (Samsung)
  • 7) Google Play Newsstand
  • 6) Google Maps
  • 5) Google TalkBack
  • 4) Samsung Push Service
  • 3) Google Play Music
  • 2) ChatON Voice & Video Chat (Samsung)
  • 1) Samsung AllShare

a

Além disso, o relatório também mostrou os aplicativos que mais impactam a performance do seu celular quando ativados pelo usuário. Veja:

Apps que mais impactam o desempenho do smartphone

  • 10) Adobe Acrobat Reader
  • 9) LINE: Free Calls & Messages
  • 8) Super-Bright LED Torch (Surpax)
  • 7) Clean Master (Cheetah Mobile)
  • 6) Google Text-to-Speech
  • 5) Flipboard
  • 4) SHAREit
  • 3) Beaming Service for Samsung (Mobeam)
  • 2) Google Docs
  • 1) Samsung WatchON

a

O estudo também mostrou que o FacebookSpotify e o Instagram são os três principais aplicativos que ocupam mais espaço de armazenamento. Além disso, o Google Talkback, Facebook e o Instagram são os que mais utilizam dados móveis. Já os três apps executados pelos usuários que mais drenam bateria são o Beaming Service da Samsung, Samsung WatchOn e o aplicativo da Netflix.

É preciso otimizar as configurações do aplicativo para evitar esses problemas

Outros resultados do relatório apontaram que nove usuários em dez fazem uso de um dispositivo Samsung e que metade dos smartphones na lista dos dez dispositivos mais populares tem mais de dois anos de idade.

"Nosso último relatório descreveu quais aplicativos os usuários de Android devem estar atentos caso fiquem sem espaço de armazenamento, vida útil da bateria ou dados móveis, com frequência. É preciso otimizar as configurações do aplicativo para evitar esses problemas", disse Gagan Singh, vice-presidente sênior e gerente geral da Avast Mobile.

Ele concluiu: "No entanto, a questão é quantos dispositivos antigos da Samsung ainda estão em uso. Muitos desses usuários podem não estar cientes de que a Samsung não fornece regularmente atualizações de segurança para os modelos de smartphones antigos, colocando a segurança dos usuários em risco".

Cupons de desconto TecMundo: