Depois de muita insistência por parte de Associação Europeia de Números de Emergência (AENE), a Apple finalmente implementou no iOS 11.3 o recurso AML ou Advanced Mobile Location. Um smartphone com AML ativado envia uma mensagem para uma central de emergência com as coordenadas geográficas no exato momento em que a pessoa faz uma ligação para a polícia, bombeiros e outros.

Esse recurso foi desenvolvido na União Europeia como um padrão aberto a ser adotado por desenvolvedoras e fabricantes de smartphone, bem como por agências governamentais que cuidam de centrais de emergência no mundo todo.

Isso literalmente significa salvar mais pessoas

A AENE vem tentando contato com a Apple para que a empresa inclua o padrão no iOS há anos, mas nunca obtinha retorno. De repente, a Maçã anunciou que o iOS 11.3 traria o padrão implementado no SO. A Google, por sua vez, já ativou o recurso em todos os aparelhos Android em funcionamento no mundo em julho de 2016, há cerca de um ano e meio.

“Isso é uma grande notícia para a segurança das pessoas”, disse ao TNW Gary Machado, diretor executivo da AENE. “Isso literalmente significa salvar mais pessoas. A partir do segundo trimestre, tanto aparelhos Android quanto os iOS poderão enviar localização precisa para serviços de resgate. Agora está nas mãos dos países disseminar o AML em todas as partes do mundo”, completou.

Como funciona o AML

Com a popularização massiva dos smartphones e celulares nas últimas décadas, as ligações para o 190 e para outros números de emergência têm sido feitas em grande parte via linhas móveis, que não permitem rastreio automático. Quando uma chamada é feita através de uma linha fixa, entretanto, os serviços de emergência recebem automaticamente o endereço cadastrado nas operadoras, mas isso não funciona para celulares. Assim, quando a pessoa em perigo não consegue oferecer um endereço preciso, os serviços de resgate dificilmente conseguem chegar a tempo nos locais requisitados.

O AML entra em ação automaticamente quando uma chamada é feita para o número de emergência

O AML foi desenvolvido no Reino Unido justamente para resolver esse problema. Com uma simples implementação no sistema operacional de smartphones, o AML entra em ação automaticamente quando uma chamada é feita para um número de emergência. Enquanto a pessoa em perigo é atendida por telefone, o AML utiliza GNSS (uma versão mais precisa do GPS comum) ou o WiFi para obter a localização exata da chamada e, em seguida, envia os dados via SMS para a central que está atendendo a chamada.

Cupons de desconto TecMundo: