Não é incomum ler notícias de que sites aparentemente confiáveis estão minerando bitcoins e outras criptomoeda em seu dispositivo. Como o processo de mineração exige o uso de hardware para a realização de cálculos, muitas páginas utilizam recursos de seus visitantes sem avisá-los e tampouco sem pedir qualquer autorização.

Pensando nisso, a equipe por trás do navegador Opera resolveu levantar proteções nativas contra a mineração indevida em suas versões mobile. Quem usa o Opera e o Opera Mini no smartphone, então, pode ficar tranquilo porque o navegador bloqueia scripts de mineração sempre que eles são identificados. O método funciona nativamente sempre que a função ad blocker do navegador está ativada.

Opera

“Quando você navega na web, não há nenhuma pista visual de que o seu dispositivo está exposto à mineração”, avisa o vice-presidente de marketing de produto do Opera, Jan Standal. “Uma simples página que você visita pode consumir 4,5 horas do seu tempo de bateria, se você mantiver a aba aberta”, prossegue.

Estimativas apontam para mais de 3 milhões de sites da web realizando mineração a partir dos dispositivos de seus visitantes sem consentimento. Para que você não precise perder tempo fazendo isso, o Opera criou o site cryptojackingtest.com justamente para testar as defesas do seu novo método de bloqueio de mineração de indevida. É só ativar o bloqueador de anúncios nas configurações do app e acessar.

A novidade está disponível no Opera  quanto no Opera Mini para Android e iOS.

Cupons de desconto TecMundo: