Uma tecnologia desenvolvida por pesquisadores da Google pode ter nos colocado um passo mais perto dos aparelhos médicos dos filmes de ficção científica. Isso porque, segundo um artigo publicado na Cornell University Library, cientistas teriam descoberto como usar uma rede neural para reconhecer vários dados sobre uma pessoa com base em uma única imagem de sua retina – incluindo idade, sexo e possíveis doenças vasculares.

A parta mais curiosa disso é que a façanha foi alcançada por uma rede neural convolutiva, do mesmo tipo usado nos sistemas de identificação de fotos da gigante. Usando o conceito como base, os pesquisadores simplesmente treinaram a IA para que ela fosse capaz de reconhecer aspectos específicos presentes nas retinas das pessoas.

Obviamente, fazer isso é muito mais fácil na teoria do que na prática. Para tal, eles alimentaram o sistema com nada menos do que 284.335 imagens de retinas de pacientes; então, eles validaram o aprendizado de máquina com pacotes de 12.026 e 999 pacientes, respectivamente, para descobrir o quão precisos eram os dados.

Da pressão sanguínea à problemas cardíacos

Como resultado, a IA foi capaz de determinar a idade de cada pessoa com uma diferença de até 3 anos, identificar sua pressão sanguínea (dentro de 11.23 mmHg) e acertar seu sexo com 97% de precisão, além de saber reconhecer fumantes com 71% de acertos. Não menos impressionante foi sua capacidade de identificar pessoas com tendências a sofrerem paradas cardíacas – algo que ela também apresentou 70% de precisão.

É claro que isso pode parecer pouco, em um primeiro momento. Mas, considerando que ele foi capaz de identificar tanto com apenas uma simples imagem, não seria tão impossível imaginar um aparelho com base nessa tecnologia para ao menos ajudar médicos, no futuro, a analisar alguns dados básicos (embora cruciais) de seus pacientes em segundos.

Cupons de desconto TecMundo: