(Fonte da imagem: Reprodução/Huffington Post)

As abreviações e aproximações ortográficas de uma palavra, tão características nos textos de mensagens SMS, não representam ameaça à escrita. Pelo menos é o que afirma um estudo realizado pelo Centro de Pesquisa sobre a Cognição e a Aprendizagem (CNRS).

Razão de preocupação para pais e professores, abreviaturas como “vc”, “pq”, “flw” e “vdd” não são bem vistas por sugerirem um mau hábito e sintoma de potencial desaprendizagem linguística. Os pesquisadores da instituição francesa, no entanto, dizem que é o nível da ortografia da pessoa que determina os erros presentes no SMS.

"Ao contrário dos temores muitas vezes expressados, são bons alunos os que fazem um monte de abreviações com o código ortográfico tradicional. Os não tão bons as praticam menos", comunica o CNRS. Para os cientistas envolvidos, o formato de mensagens de texto representa “uma chance nova e adicional para praticar a expressão escrita”.

Os pesquisadores do projeto afirmam que o celular e o SMS poderiam ser usados como um suporte de aprendizado escolar, ideia que a Unesco já havia defendido em 2010. Feito com 19 jovens de 12 anos, a experiência trabalhou com adolescentes que não possuíam celulares antes da experiência e que escreveram, durante um período limitado de tempo, 4.524 mensagens SMS.

Cupons de desconto TecMundo: