Todos os principais relógios inteligentes disponíveis no mercado atualmente passam pelos mesmos problemas: pouca autonomia de bateria. Isso faz com que seja necessário realizar recargas diárias, sendo que em alguns casos ainda é preciso mais de uma “visita às tomadas”. Porém, uma empresa chamada Blocks está desenvolvendo uma solução para esse problema.

Para evitar que as baterias sejam esgotadas em pouco tempo, o Blocks utiliza um sistema modular para a adição de cargas. Isso significa que é possível encaixar uma peça no relógio e aproveitar cerca de um dia extra do aparelho — em um processo similar ao que seria encontrado em um dispositivo com baterias removíveis. E não é só isso que está envolvido no processo.

Também é possível adicionar módulos de chip para a utilização dele como um telefone, microfones e até mesmo um monitor cardíaco. Ainda não há previsão de quando o relógio vai começar a ser vendido, mas se espera que cada unidade seja vendida por cerca de US$ 150, com custos adicionais que vão de US$ 20 a US$ 40 para cada módulo. O kit completo deve chegar ao mercado por US$ 330.

Cupons de desconto TecMundo: