As pulseiras inteligentes normalmente são restritas a quem pratica atividades físicas, mas o projeto Cicret pretende revolucionar o mercado com uma função muito mais chamativa. Isso porque o gadget vestível tem um projetor acoplado que transmite imagens no próprio braço do usuário — e transforma a pele em uma tela sensível a toque.

O Cicret é pareado com o seu smartphone Android e projeta a interface do dispositivo. Ou seja, em qualquer lugar, é possível ativar a tela e conferir os emails, ver atualizações de redes sociais e até atender ligações ou jogar.

Aparentemente, a "tela" formada pelo braço do usuário é um touchscreen eficiente, mas na prática algum atraso deve ser identificado. Para ativar a projeção, bastaria apenas torcer o pulso com a mão fechada. A Cicret é impermeável, confortável e pode ser usada dos dois lados do braço. Comandos como deslizar e pinçar para aplicar zoom também seriam possíveis.

A conexão pode ser feita via WiFi ou Bluetooth e há um sensor de oito partes que identifica o toque na pele. O Cicret ainda possui uma entrada USB, um cartão de memória e um sensor de proximidade. Ele será vendido nas versões de 16 GB e 32 GB, com dois tamanhos de pulseira e dez cores. A empresa precisa de 700 mil euros (2,2 milhões de reais) para tocar o projeto e, por enquanto, só 8% desse valor foi atingido. Clique aqui para conhecer mais do projeto e fazer uma doação.

Ainda assim, é preciso olhar o projeto com suspeitas: as telas projetadas parecem feitas por computador e o sensor precisaria ser avançado demais para reconhecer toques com tamanha precisão em uma superfície que nem é totalmente lisa.

Cupons de desconto TecMundo: