A esse ponto, ninguém mais duvida da diferença que faz ter um bom site. Logo, todos que almejam um espacinho na web dão seu melhor para montar suas próprias páginas e colocá-las no ar – o que só se tornou mais fácil, nos últimos anos, graças à quantidade gigantesca de novas ferramentas pensadas especialmente para essa tarefa.

O que muita gente acaba deixando de pensar no meio disso tudo, no entanto, é um dos últimos e mais importantes detalhes para garantir que seu site funcione. Estamos falando, é claro, da parte de hospedagem do serviço, algo que define não apenas a estabilidade de sua página, mas também de várias vantagens e ferramentas as quais você pode ter acesso.

No meio da criação de um site, muita gente esquece de levar sua hospedagem online em consideração

Para a grande maioria, encontrar o servidor certo para hospedar seu site é uma questão de simplesmente ir atrás da opção mais barata (ou até do primeiro que eles encontrarem). Mas, como nossos amigos do WebLink Hospedagem de Sites e Hostinger deixam bem claro, esse nem de longe é o caso. Há uma infinidade de informações relevantes a considerar sobre o assunto, e nós vamos explicá-las em detalhes nesta matéria.

Por que usar um servidor faz toda a diferença

Antes de tudo, porém, talvez seja melhor dar alguns passos para trás e responder uma pergunta ainda mais básica, mas não menos importante: por que um site precisa de um servidor para funcionar? A resposta é mais simples do que parece.

O fato é que, diferente do que muita gente pensa, outras pessoas não acessam seu site diretamente do seu computador – afinal, para começar, isso significaria ter que deixar seu PC ligado o tempo todo e ter sua conexão “tomada” por quem acessar a página. No lugar disso, utiliza-se serviços de hospedagem justamente porque, desta maneira, o site fica disponível 24 horas por dia em computadores poderosos, especializados em guardar arquivos para o acesso de outras máquinas.

“Mas, se um servidor é apenas um computador, isso não quer dizer que eu ainda posso usar meu PC como um?” De fato, isso é sim possível. Mas nem de longe é uma boa ideia. Embora qualquer PC possa sim ser configurado para hospedar um site, o simples estresse gerado a uma conexão comum – e, acima de tudo, ao próprio hardware de sua máquina – tende a desgastar qualquer aparelho normal em uma velocidade altíssima.

Enquanto PCs comuns se desgastam com o funcionamento constante, servidores possuem um hardware mais poderoso e feito para funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana

Acha que estamos exagerando? Bem, então é melhor pensar que a maior parte do hardware dos PCs é feita para trabalhar durante a metade de um dia por vez (ou até menos), e que, como servidor, esse sistema deve funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana.

Servidores de verdade, por sua vez, são feitos para suportar esse tipo de trabalho, com um hardware que aguenta ficar em operação ininterrupta. Além disso, essas máquinas são inúmeras vezes mais poderosas do que mesmo aquele potente PC gamer, com um número várias vezes maior de processadores e uma memória RAM igualmente grande.

Em busca do servidor perfeito

Isso também não quer dizer que basta pegar o primeiro servidor que surgir pela frente e acabaram-se os problemas. Voltando ao que falamos no começo do texto, é importante perceber que diferentes serviços de hospedagem oferecem características distintas, bem como ferramentas únicas para você escolher.

Boa parte desses elementos, por sua vez, podem ser categorizados pelos itens abaixo. Cada um deles traz vantagens e desvantagens, bem como atribui diferentes custos e mensalidades para seu plano de assinatura nesse tipo de serviço. Resta a você escolher aquele que se encaixa melhor em suas necessidades.

Quanto espaço há disponível?

Para começar, trazemos uma das questões que mais fazem a diferença em um serviço do gênero. Em resumo, esse é um dos elementos mais básicos e importantes que você deve procurar em um servidor – afinal, ninguém quer que seu site fique sem espaço para adicionar novo conteúdo ou ser obrigado a apagar parte dos arquivos da página para isso.

A boa notícia é que, em sua maioria, os serviços de hospedagem atuais já oferecem espaço ilimitado para usar por padrão, sem cobrar nada a mais por isso. Mas, se quiser economizar alguns poucos trocados por isso (o que, francamente, não costuma valer a pena), é bom pensar em um site que não tenha grande potencial de crescimento.

Transferência de dados com ou sem limites?

Não é apenas o hardware que corre o risco de ser limitado. A quantidade de dados que podem ser transferidos e acessados entre o site e o público também é outro ponto essencial. A história é praticamente a mesma que falamos acima: de nada adianta ter seu site disponível se o limite de tráfego dele faz com que as pessoas não possam acessar sua página.

Nessa hora, novamente, a dica é ficar atento a servidores que ofereçam tráfego ilimitado. Assim como no caso acima, você não quer que o acesso ao seu site seja “bloqueado” por um pico no número de usuários nem nada parecido.

Compartilhado, dedicado, VPS ou na nuvem?

Seguimos para outra das decisões mais importantes na hora de definir um serviço para hospedar seu site. Isso porque escolher entre um servidor compartilhado, dedicado, na nuvem ou mesmo em VPS afeta drasticamente tanto a eficiência quanto o custo de sua página. Confira logo abaixo um resumo de cada um deles:

  • Compartilhado: feito para economizar gastos, essa é a opção mais barata da lista, mas que resulta em um menor desempenho para o site, devido ao fato de seu servidor abrigar centenas de outros clientes ao mesmo tempo;
  • Dedicado: a opção mais custosa entre as categorias é também a que oferece mais recursos, já que o servidor é usado apenas por seu site. Junto disso, ela também permite outras vantagens exclusivas, como maior controle para instalações e customizações;
  • VPS: um meio-termo das opções anteriores, o VPS (Virtual Private Server) é o equivalente a uma hospedagem dedicada em meio a um servidor compartilhado. Você não dispõe de todo o poder de um servidor só para o seu site, mas ao menos não sofre maiores flutuações por ter seus recursos já delimitados;
  • Nuvem: definida como a opção mais flexível, a hospedagem via nuvem é aquela que se adapta ao que você precisa. Embora seja um pouco mais custosa, ela pode oferecer mais recursos de acordo com a necessidade, evitando que seu site saia do ar por atingir algum limite – mas cobrando mais de acordo com a quantidade extra utilizada.

Esse é um daqueles casos em que não há uma opção certa, obviamente, já que investir imediatamente em um servidor totalmente dedicado, embora seja a melhor opção, simplesmente não é economicamente viável para a grande maioria. Felizmente, serviços como os da WebLink adotam o VPS cada vez mais, sendo uma opção que oferece o melhor de dois mundos sem custar demais para o bolso.

Windows ou Linux?

Calma, não estamos trazendo à tona a velha guerra dos computadores. Estamos apenas falando da plataforma com a qual você pode interagir no serviço de hospedagem. Basicamente, os dois sistemas operacionais mais utilizados nesses servidores são baseados em Linux (nesse caso, com toda a variedade que o SO do pinguim tem a oferecer) ou no Windows (aqui, é claro, utilizando o Windows Server).

Visto que a linguagem usada em seu site só funciona em certas plataformas, escolher o servidor com o sistema operacional certo é essencial

Isso pode não parecer um grande problema, de início, mas rapidamente pode sair do controle simplesmente por causa da linguagem na qual seu site foi desenvolvido. Caso ela não seja compatível com a plataforma do servidor escolhido, não há como fazer a página funcionar.

Um bom exemplo de como isso pode fazer toda a diferença vem da própria WebLink, que lançou recentemente seus serviços de VPS Windows aqui no Brasil. O motivo? Ela percebeu que parte de seu público tinha certa dificuldade em utilizar o Linux, preferindo então trazer o Windows Server para seus clientes por ser uma plataforma muito mais próxima do Windows comum.

E o domínio?

Está aí outro elemento que muita gente esquece completamente, mesmo sendo algo de enorme importância. Basicamente, o domínio é aquele endereço que os sites usam para que os usuários o acessem em seus navegadorores: este deve ser comprado por você para que sua página possa ser hospedada adequadamente.

A boa notícia é que, dependendo do final do domínio escolhido (“.com”, “.com.br”, “.net”, entre outros) o registro é relativamente barato. Mas alguns serviços ainda incluem a aquisição de um ou até mais deles para você começar seu site, de graça. Logo, é uma dica interessante procurar um serviço que ofereça isso, caso não tenha adquirido o seu.

Novamente, nesse sentido, a WebLink se destaca por incluir um domínio grátis para quem assinar seus planos de Hospedagem barata Prata e Ouro – o que quer dizer que, por uma pequena diferença, você já se poupa de boa parte desse processo extra.

Tem email incluso?

Outro detalhe menor, por sua vez, é a possibilidade de criar seu próprio endereço de email com base em seu domínio. Oferecido pela maioria dos serviços, o número de emails que são disponibilizados costuma variar de acordo com a hospedagem escolhida e o plano do servidor.

A dica, obviamente, é saber com antecedência quantas contas devem ser necessárias antes de escolher um plano para seu serviço.

De olho nos extras

Por último, mas não menos importante, é bom ficar atento a outras vantagens “exclusivas”. Quais seriam elas? Obviamente, isso pode variar bastante, indo de ferramentas extras para ajudar na criação do site até serviços de backup e maior processamento disponível, como no caso dos serviços Ouro da WebLink.

É claro que, como cada extra oferecido pelas empresas pode mudar drasticamente, esse é um exemplo a ser analisado caso a caso. Afinal, tudo o que falta em determinado serviço pode ser compensado pela presença de uma vantagem única que se encaixa perfeitamente em suas necessidades.

Soluções para todos os gostos, sem pagar mais

De nada adianta ter tudo o que falamos acima, é claro, e descobrir que o custo por isso está simplesmente fora de questão. Afinal, não ajuda encontrar um servidor VPS cheio de vantagens bacanas, sem limite de espaço ou tráfego, mas que a mensalidade custa na casa das centenas de reais .

O que fazer, nesse caso? Nossa dica, como você já deve ter percebido, é apostar na WebLink. A empresa traz opções com vantagens equilibradas (incluindo espaço e tráfego ilimitados) a um preço baixíssimo – apenas R$ 8,95 por mês ou até R$ 23,95, para as hospedagens mais completas, além de oferecer o registro .com.br mais barato do Brasil.

E se eu não quiser gastar nada?

Para quem não quer gastar nada, há a opção de utilizar os serviços de hospedagem grátis da Hostinger ou da 000Webhost. São empresas que estão mudando o conceito de hospedagem, ao empoderar as pessoas que talvez não tivessem condições de arcar com o custo do serviço.

Esse modelo de negócios é baseado no conceito freemium, ou seja, quando uma empresa oferece um serviço free, mas com algumas limitações que são liberadas em seus planos superiores. Por exemplo, a Hostinger oferece apenas a opção de hospedar um website, sem autoinstalador de aplicações e sem SSL privado. Espaço em disco (2 GB) e tráfego de dados (100 GB) também são restritos para clientes free.  A Hostinger ainda atua com hospedagem barata e domínios grátis em alguns planos de sua hospedagem de sites premium.

A WebLink e a Hostinger têm opções tanto para quem quer pagar pouco quanto para quem não quer gastar um centavo sequer

No caso da 000WebHost, que também traz hospedagem grátis, as limitações são 1 GB de espaço em disco, dois sites, dois bancos de dados MySQL, 10 GB de Banda Larga. A empresa também atua com hospedagem barata e hospedagem de sites premium com diversas vantagens.

Conhecendo a WebLink e Hostinger

Não precisa temer a qualidade do serviço, é claro. Para dar uma melhor ideia, vale notar que o WebLink é parte do Grupo Hostinger Global, com um total de 29 milhões de usuários em 40 países diferentes. Para quem não conhece o nome, trata-se de uma das pioneiras no mercado de serviços de hospedagem grátis, cujo braço nos EUA foi elogiado como uma das maiores revolucionárias da internet.

Outra prova disso é o cuidado extremo que ela tem com seus clientes. Além do caso já mencionado do VPS Windows, por exemplo, a empresa vem ganhando cada vez mais espaço no mercado brasileiro, com crescimento de 84% no ano passado e, até o momento, com um tamanho 51% maior só na primeira metade de 2017.

Resumindo a história: pensou em criar um site sem pagar muito? Então é só acessar o site oficial do serviço e fazer sua assinatura.

.....

Este é um publieditorial feito para a WebLink, um dos melhores serviços de hospedagem para quem quer qualidade pagando pouco