As fraudes por CPF (Cadastro de Pessoa Física) são atos ilícitos infelizmente cada vez mais comuns no Brasil. Visando diminuir a incidência dessas ações, a Serasa lançou o serviço Serasa Experian, que faz monitoramento por 24 horas das transações efetuadas utilizando o número do documento.

O serviço pode ser contratado pelo período de 30 dias, 3 meses ou um ano ao preço de R$ 10 mensais. Quem quiser experimentar tem um mês para usufruir de suas funcionalidades gratuitamente.

Na prática, o monitoramento funciona da seguinte forma: o cliente utiliza seu CPF e recebe um relatório quinzenal que mostra essa utilização. O documento cobre:

  • Perdas e roubos de documentos;
  • Registro de cheques sem fundos;
  • Sociedades;
  • Falências;
  • Consultas e negativações do cadastro;
  • Pendências financeiras;
  • Ações judiciais.

(Fonte da imagem: Marifuxico)

Em média, 1,6 milhão de pessoas por ano são vítimas de armadilhas como cadastros em serviços de telefonia, ofertas de empréstimos, falsas petições virtuais e outras situações. De acordo com a Serasa, o uso do cartão no consumo de serviços, e não de produtos, também é uma faísca para instigar a fraude. Mais de 480 mil golpes foram registrados só em 2011 através desse meio.

Os fraudulentos muitas vezes podem utilizar dados de pessoas falecidas e até aplicar golpes mais sofisticados: financiamentos eletrônicos, abertura de conta e até mesmo compra de automóveis.

As recomendações “clássicas” que a Serasa faz para evitar essas fraudes seguem o livro de regras dos velhos conselhos conhecidos:

  • Manter o sigilo da senha de cartões;
  • Divulgar apenas os dados necessários em redes sociais;
  • Não fornecer dados a estranhos;
  • Evitar transações bancárias em computadores não pessoais.

Cupons de desconto TecMundo: