Você tem medo de altura? Náuseas, enjoo, labirintite? Então siga a minha humilde dica e não assista ao vídeo acima. Ele mostra três jovens no topo de um arranha-céu em Hong Kong sem equipamento algum, a não ser uma câmera, mochilas, luvas e um pau de selfie para registrar a proeza.

O fotógrafo russo Alexander Remnev, de 19 anos, é quem faz a filmagem para comprovar que não há montagens ou firulas – apenas três garotos que subiram vários lances de escada para “escalar” o gigantesco prédio, chegar ao topo e ficar cambaleando na escassa superfície. O negócio dá mais frio no estômago do que montanha-russa.

Hobby: escalar prédios

O jovem aventureiro diz que “criou um hábito” de escalar prédios muito altos e outras estruturas numa tentativa de capturar fotos e vídeos cativantes, prática que o russo define como "missão". O arranha-céu em Hong Kong é a sua mais recente conquista – e talvez uma das maiores de sua vida.

Junto com dois amigos, Remnev alcançou o topo do “The Centre Tower”, em Hong Kong, local que é célebre por ter um enorme acervo de arranha-céus em seus logradouros.

O vídeo que abre esta notícia mostra os três jovens sem qualquer equipamento de segurança. O grupo diz que tem “hábitos perigosos”, e nota-se que a verdade é absoluta: reparem que Remnev circula tranquilamente sobre um fino pedaço de ferro enquanto registra tudo em vídeo por meio de um pau de selfie. Os ângulos são assustadores a quem tem medo de altura.

“Tivemos sorte de não encontrar a polícia, mas tivemos alguns problemas com guardas”

A pergunta que muitos se fazem é: e as autoridades? Permitem que qualquer um livremente escale prédios sem qualquer proteção (ou com proteção, que seja)? Não necessariamente. “Houve um momento perigoso quando tentamos chegar ao topo do The Centre Tower em que ficamos apertados, não havia espaço para os três, e aí decidimos descer. Tivemos sorte de não encontrar a polícia, mas tivemos alguns problemas com guardas”, explicou Remnev, reporta o Business Insider.

Contudo, assim que o vídeo foi mostrado aos guardas, explica o jovem russo, eles “sorriram” e deixaram o grupo passar. “Assim que explicamos nossa missão a eles e mostramos as câmeras, eles simplesmente sorriram e nos deixaram passar. Hong Kong é um dos melhores lugares que já visitei, mas acho que preciso de mais um mês para conhecer todos os melhores pontos para vistas”, contou.

Remnev disse que ainda não sabe qual é o próximo destino do grupo, mas certamente produzirá mais materiais de Hong Kong antes de partir.

E essa, meus irmãos e minhas irmãs, é a definição de coragem.

Cupons de desconto TecMundo: