Seria este a “selfie” mais maluca já registrada? Difícil dizer. Pode ser que daqui a algumas poucas horas ou minutos outro destemido jovem decida escalar, quem sabe, o Willis Tower (prédio de mais alto dos EUA com 442 metros) e passe então a deter o título de “fotógrafo mais descolado da atualidade” a partir da viralização de uma imagem ou vídeo internet afora.

Fato é que o registro de fotos de si mesmo está alcançando um patamar até então pouco explorado por quem empunha uma câmera e faz poses em frente à lente. O vídeo que abre esta notícia foi postado na semana passada pelo fotógrafo chinês Daniel Lau. Acompanhado de mais dois amigos, o garoto subiu até o topo do arranha-céu The Center, o quinto maior prédio de Hong Kong (China), com 346 metros, e, com sua trupe, gravou os 18 segundos.

Na manhã esta terça-feira (26), o vídeo atingiu a marca das 460 mil visualizações. Palpiteiros de plantão podem dizer, por exemplo, que a atitude do trio simplesmente ilustra o desespero da atual geração por “estrelismo” – há muita gente com acesso às redes sociais; é preciso, assim, se destacar da multidão de alguma forma. Outros podem justificar a “selfie maluca tirada do arranha-céu de Hong Kong” como uma típica ação travessa regada a descargas de adrenalina.

Acontece, na realidade, que dois dos três adolescentes aparecem comendo bananas no topo do prédio – está aí um motivo plausível à escalada dos mais de 300 metros... De todo o modo, Daniel Lau é figura conhecida na web. O fotógrafo possui milhares de seguidores em seus perfis e vive tirando fotos perigosas de tempo em tempo. O sujeito, porém, não é pioneiro na arte de se retratar sobre o topo de edificações.

A onda já existe

Outro dos ícones que se destaca neste pouco explorado estilo de fotografia é o russo Aleksander Remmev. Com somente 19 anos, o garoto viaja pelo mundo escalando os mais altos prédios. Humza Deas, de 17 anos, passeia pelas noites de Nova York registrando fotos quem nem sempre retratam seus pés ou cabeça: o norte-americano prefere fazer fotografias de longa exposição tiradas de locais igualmente arriscados e postar em seu Instagram.

No domingo passado (24), um garoto de 24 anos decidiu esticar suas pernas sobre a Brooklyn Bridge (ponte de Nova York, EUA, com quase 2 mil metros de extensão). De acordo com o CBS New York, Yaroslav Kolchin estava tirando fotos de si mesmo enquanto caminhava pela colossal edificação. Ao descer da ponte, o rapaz foi detido pela polícia.

Estaria a “arte de se tirar selfies” transformando-se em um tipo de competição descarada? Quem fará o próximo registro mais maluco com sua câmera e sairá vivo do prédio para postar uma selfie em seu Instagram, Facebook ou YouTube? Façam suas apostas.

Cupons de desconto TecMundo: