Todo mundo tem – ou é – aquele amigo que adora postar uma selfie depois da outra nas suas contas do Instagram, Snapchat e outras redes sociais. Um estudo recente da University of Toronto, no Canadá, indicou que pessoas com o hábito de compartilhar autorretratos com frequência não somente se acham mais atraentes do que são, mas também passam a impressão de serem narcisistas para os outros.

A pesquisa liderada pelo psicólogo Daniel Re contou com a participação de 200 estudantes com uma média de 22 anos. Primeiramente, os cientistas solicitaram que cada um dos voluntários tirasse uma selfie e, depois posasse para uma foto tirada pelos pesquisadores como se o fotógrafo fosse um amigo. Os jovens tiveram então que avaliar as imagens e dar uma nota de 1 a 7 tanto para o quesito de atratividade quanto o de simpatia.

Por fim, eles também responderam a um questionário sobre os próprios hábitos de captura de selfies e tiveram seus níveis de narcisismo secretamente avaliados. Aproximadamente metade dos participantes afirmou tirar autorretratos frequentemente, tendo feito cerca de 5 imagens de si mesmos na semana que antecedeu o estudo – e postando uma média de 1,5 delas no mesmo período.

Cientistas da University of Toronto parando para tirar uma selfie

Posteriormente, um grupo de quase 200 pessoas não relacionadas foi convidado a também dar notas para as fotos dos estudantes nos mesmos dois quesitos (atratividade e simpatia). O resultado indicou que os tiradores de selfies inegavelmente tem uma opinião melhor sobre si mesmos do que os espectadores têm.

“Para que tá feio”

Em geral, a nota média que os amantes dos autorretratos deram para as próprias imagens foi de 4,5 para atratividade e 5 para simpatia, enquanto as outras pessoas deram valores medianos de 3 e 4 para as mesmas fotos nas categorias respectivas. Além disso, todos os “selfólatras” preferiram as imagens tiradas por eles mesmos do que as que os pesquisadores capturaram. Para o grupo não relacionado, ambas as variações de retratos alheios tiveram notas parecidas.

“As pessoas tiram tantas dessas [fotografias] que acabam enganando a si mesmas para que acreditem estar fazendo um bom trabalho. Ironicamente, ao agir assim elas acabam parecendo mais narcisistas e menos atraentes [para os outros]”, comenta o líder do estudo. Re afirma que pretende fazer uma pesquisa de continuação com uma amostra maior e mais diversa de participantes, já que esse tipo de informação pode ser útil por ter implicações em campos nos quais a opinião alheia é importante, como relacionamentos pessoais e progresso profissional.

Cupons de desconto TecMundo: