Polícia de Londres testa software ao estilo "Minority Report" contra crimes

1 min de leitura
Imagem de: Polícia de Londres testa software ao estilo "Minority Report" contra crimes
Avatar do autor

O filme Minority Report (que pode receber uma adaptação para a TV), é uma produção de 2002 dirigida por Steven Spielberg e estrelada por Tom Cruise, que apresentou um conceito utópico bastante interessante. Com a ajuda de humanos com capacidades paranormais de prever o futuro, a polícia de Washington conseguiu acabar com a criminalidade prendendo e punindo antecipadamente os acusados desses “pré-crimes”.

Acontece que a ficção científica pode não estar tão longe de nossos dias. Segundo o site BBC News, a polícia de Londres acabou de terminar um estudo que durou 20 anos e agora está testando um software que faz exatamente isso: tenta prever quais pessoas tem maior tendência de cometer crimes violentos.

O programa utilizado pela polícia londrina está sendo desenvolvido pela Accenture, maior empresa de consultoria do mundo e uma grande atuante no mercado de consultoria de tecnologia. Segundo Muz Janoowalla, diretora da divisão de Análise de Segurança Pública da empresa, há pouco recurso policial disponível e é necessário direcioná-lo eficientemente.

“O que o software faz é dizer quais são os indivíduos que têm maior probabilidade de cometer um crime e que deveriam ser focalizados pelos recursos limitados”, explica Janoowalla.

Funcionamento do programa

Para conseguir fornecer esses resultados, o programa desenvolvido pela Accenture coleta informações de um grande banco de dados sobre determinada pessoa, procurando por antigos crimes listados no sistema policial e até veiculados na mídia.

Depois de coletar tudo isso, o conjunto de informações é enviado para um algoritmo que trabalha seus dados e é capaz de identificar a pessoa que tem maior propensão para cometer certo crime. Diferente dos humanos de Minority Report, entretanto, o programa não é capaz de prever o momento que esse delito ocorrerá.

Controvérsias

É justo prender ou até mesmo punir uma pessoa antes de ela ter cometido o crime pelo qual está sendo condenada? Essa é a questão que foi levantada na época do filme e hoje, mais uma vez, virá pauta quando o assunto é esse programa que está em fase de testes.

No entanto, existe uma diferença gigantesca entre o que acontecia na ficção científica e o programa que está sendo testado: diferente do que ocorria no filme, não há “certeza” nenhuma de que o suspeito identifica pelo software cometerá o crime. Advogados e ativistas dos Direitos Humanos questionam o uso desse programa por causa de sua imprecisão. Será que essa ideia vai para frente?

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Polícia de Londres testa software ao estilo "Minority Report" contra crimes