Na última semana de julho deste ano, pesquisadores da AVG usaram seu software de segurança para criar uma lista com ataques de vírus e malwares. Para isso, foi considerada uma separação por países, para verificar a incidência de ataques em locais mais específicos. Dessa forma, os dados foram obtidos a partir de 127 milhões de computadores, divididos em 144 países no mundo todo.

Entre as razões para ataques mais frequentes estão a tendência em acessar sites ilegais de download e da falta de cuidados com links e arquivos compartilhados online. A média global encontrada foi de 1 ataque em 73.

Os usuários da Turquia, Rússia, Cáucaso (região que compreende a Armênia, Azerbaijão, Geórgia e outros países) e sul da Ásia mostraram taxas bastante altas de ataques. O Japão, entretanto, é um país com muita navegação, mas altíssima proteção. O software do AVG só foi pegar um ataque cibernético no usuário de número 403. Ou seja, os usuários japoneses são muito mais cuidadosos.

Os ataques cibernéticos, segundo AVG.

Fonte: AVG

Isso porque a pesquisa não quer "provar" que em certas regiões os usuários são totalmente seguros enquanto acessam a internet, já que os vírus não são limitados regionalmente e atacam qualquer computador. A pesquisa é focada mais na análise do comportamento dos usuários.

O Brasil ficou em 98º lugar em questão de falta de segurança, pois teve 1 computador atacado em cada 155. A Serra Leoa foi considerada o país com mais segurança na navegação, pois foi um computador atingido em cada 696.

Todos os ataques foram detectados e parados com o programa da AVG. Entretanto, trata-se de uma pesquisa que muda com altíssima velocidade, pois cada ataque é voltado para usuários diferentes. Ou seja, em cada país, os malwares têm características diferentes. No Brasil, por exemplo, o phishing  que tenta roubar a senha do cartão do banco com a alegação de dados que precisam ser atualizados, é um ataque muito incidente.

Cupons de desconto TecMundo: