Não podemos negar que as ameaças de hackers, crackers ou, simplesmente, pessoas mal-intencionadas é constante enquanto navegamos pela web e usufruímos dos serviços disponibilizados pela internet.

Para amenizar a ação desse tipo de meliante, um requesito é muito importante: a privacidade do usuário. Tal característica deveria ser encarada com mais prioridade pelas empresas desenvolvedoras, mas não é bem assim que acontece. Um exemplo dessa displicência são os processos movidos contra nada mais, nada menos que o Facebook.

O Windows Live Wave 4, grande aposta da Microsoft como plataforma de comunicação integrada, apostou parte de suas fichas na segurança das informações pessoais dos usuários para tentar alavancar a difusão da sua ferramenta.

Windows Live Wave 4

Defina quem pode encontrá-lo

Os desenvolvedores da Microsoft, segundo o blog da empresa, têm investido pesado tanto em segurança como em privacidade nos seus serviços. Dessa forma, a multinacional pretende proporcionar maior controle do compartilhamento de dados para os usuários, bem como assegurar que seus clientes não caiam nas armadilhas virtuais.

Privacidade acima de tudo!

Para o Windows Live Wave 4 a empresa disponibilizou configurações de privacidade com acessibilidade facilitada e definições muito simples. O menu principal é claramente visível e a “regulagem” de restrições é feita com o arrastar de barras. São quatro seções de segurança para o usuário personalizar de acordo com sua necessidade ou entendimento:

1 – Perfil e pesquisa: segmento que delimita para quem seus favoritos, notas, informações básicas e de contato estarão disponíveis;

2 – Atividades: esta parte é responsável por limitar que tipo de contatos poderão visualizar suas atualizações e a conectividade com redes sociais (Twitter e Facebook estão disponíveis até o momento);

3 – Arquivos e fotos: nesta parte você definirá quem terá o privilégio de observar suas fotos e seus arquivos armazenados na plataforma de comunicação;

4 – Quem pode entrar em contato: evite mensagens desconhecidas com a restrição de que tipo de usuário poderá enviar comunicados privados, fazer comentários e convidá-lo para participar de grupos.

Defina quem pode contatá-lo

Fonte da imagem: Life Rocks 2.0

São configurações simples e comuns, mas que podem evitar muitos problemas com a apropriação de dados e informações pessoais por pessoas mal-intencionadas. Em outro viés, estas funções também funcionam como um filtro, evitando mensagens que não lhe interessam, como propagandas, convites e aquelas enviadas por engano.

Vale ressaltar que não existe melhor sistema de segurança para navegação na web e uso de aplicativos online que a cautela do usuário. Todo cuidado é pouco neste vasto e perigoso mundo virtual!

Será que somente estas definições de privacidade são eficientes na segurança informacional dos usuários? O aperfeiçoamento dos sistemas de privacidade é um diferencial para um serviço online? Participe e deixe seu comentário!