(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Os drones são veículos aéreos não tripulados que podem ser guiados remotamente por humanos ou funcionar de forma autônoma – algo que  nos faz temer o futuro retratado no filme "O Exterminador do Futuro" com a terrível SkyNet.

E, depois de tomarem os céus, os drones finalmente chegaram aos mares: a marinha americana desenvolveu um robô guiado por controle remoto capaz de disparar mísseis contra alvos pré-determinados.

Os testes foram realizados em Maryland na quarta-feira passada (24). Seis mísseis foram disparados contra um alvo flutuante que estava há duas milhas (3,2 quilômetros) de distância. Todos os lançamentos foram guiados remotamente por militares da marinha, que estavam em uma base terrestre.

Automatizando os ataques marítimos

Essa é a primeira experiência do tipo com robôs programados para realizar ataques ofensivos. A Marinha dos Estados Unidos já trabalha com um submarino robótico, mas ele é usado apenas para espionagem e desminagem.

O projeto, porém, está atrasado em cinco anos: a meta da marinha americana era criar um veículo aquático não tripulado de ataque até o ano de 2007. O “sea drone” deverá ser usado para patrulhar a costa dos EUA a fim de impedir o acesso de piratas e marinheiros iranianos, que costumam usar barcos pequenos e rápidos para fugir das Forças Armadas.

No vídeo acima, é possível ver todos os seis disparos dos mísseis, e nós temos a impressão que o robô aquático errou o alvo em todos os ataques. Mas, segundo a marinha americana, isso é apenas um truque causado pelo ângulo da câmera: o "sea drone" realmente atingiu o alvo em todos os disparos.

Muitos testes serão feitos ainda enquanto a Marinha decide se realmente vai investir na compra de uma frota de "sea drones". Os veículos aquáticos não tripulados também poderão ser usados nas águas iranianas e da Somália, com o objetivo de manter os militares americanos a uma distância segura.

Cupons de desconto TecMundo: