(Fonte da imagem: Reprodução/Channel 5 Belize)

John McAfee, cujo sobrenome tornou-se famoso graças ao software de proteção que o carrega, foi atacado por um esquadrão de forças especiais em seu centro de pesquisas na cidade de Orange Walk, Belize, onde reside.

Em entrevista a uma rede de notícias local, McAfee afirmou que o esquadrão chegou ao centro de pesquisas na última segunda-feira, dia 30, com uma ordem judicial para revistar o prédio. Enquanto os policiais revistavam as suas instalações, o inglês e os 11 funcionários que trabalham com ele permaneceram algemados durante 14 horas seguidas.

Entre outros abusos, McAfee relatou também que os policiais quebraram todas as portas de suas instalações, além de terem escondido o seu passaporte e de terem matado o seu cachorro a sangue frio – algo interpretado pelo inglês como um aviso.

Depois de tudo isso, o criador de um dos antivírus mais famosos do mercado foi levado para uma delegacia na capital do país acusado por porte ilegal de armas. Lá ele permaneceu preso até conseguir  ser liberado com a ajuda da embaixada norte-americana. Ainda de acordo com a entrevista, McAfee acredita que foi vítima de um ato de repreensão organizado por um político local, para quem o inglês teria se recusado a doar dinheiro no início do ano.

Fonte: Channel 5 Belize

Cupons de desconto TecMundo: