Windows 10 agora bloqueia aplicativos indesejados por padrão

1 min de leitura
Imagem de: Windows 10 agora bloqueia aplicativos indesejados por padrão
Imagem: Divulgação/Microsoft
Avatar do autor

A Microsoft comunicou em seu site de suporte que o Windows 10 agora bloqueará aplicativos potencialmente indesejados – sigla PUA em inglês –  por padrão. A ferramenta foi lançada em uma atualização em maio de 2020, mas necessitava de ativação ativação manual por parte dos usuários.

"A partir de agosto de 2021, iremos habilitar por padrão para ajudar a manter os seus sistemas com a melhor performance", informou a nota. A empresa não revelou uma data específica, então é possível que dispositivos compatíveis já estejam recebendo o update.

O que são PUAs?

A definição de PUAs pode ser bem ampla, pois eles não são necessariamente malwares. "Aplicativos potencialmente indesejados (PUA) são uma categoria de software que pode fazer com que seu dispositivo seja executado lentamente, exibir anúncios inesperados ou, na pior das hipóteses, instalar outros softwares que podem ser mais prejudiciais ou irritantes", informou a Microsoft. Confira a lista de programas indesejados que devem ser bloqueados.

  • Software de publicidade e propaganda (exibe propagandas indesejadas);
  • Software de torrent - Windows Enterprise somente (para baixar arquivos via torrent);
  • Software que minera criptomoedas (programas que usam o PC para mineração);
  • Software de bundle (programa que oferece a instalação de outros softwares que não são desenvolvidos pela mesma empresa ou que não são necessários);
  • Software de marketing (monitora e transmite as atividades dos usuários para pesquisa de marketing);
  • Software de evasão (tenta ativamente evitar a detecção por produtos de segurança);
  • Má reputação do setor (software que os provedores de segurança confiáveis detectam com seus produtos de segurança como inseguro).

A lista oficial não informa programas específicos que são "filtrados", então é possível que softwares legítimos sejam afetados pela atualização. O cliente pode sempre desabilitar a função, voltando ao antigo estado de segurança. Para isso, confira o tutorial abaixo.

Como ativar e desativar a função

Abra a janela "Segurança do Windows", vá ao atalho "Controle de aplicativos e do navegador" e escolha "Proteção baseada em reputação".

Menu de segurançaMenu de segurançaFonte:  Reprodução/Tadeu Mattos 

Dentro das "Configurações de proteção baseadas em reputação", desabilite — ou habilite, caso você já queira se adiantar — o "Bloqueio de app potencialmente indesejado".

Atalho da ferramentaAtalho da ferramentaFonte:  Reprodução/Tadeu Mattos 

Se o usuário não possui a opção, o sistema não está com uma atualização mais recente do Windows Update. Quando a segurança do SO detectar um app indesejado, uma notificação aparecerá na tela; clique para ver diferentes ações que podem ser executadas, incluindo até a criação de exceções.