FBI pede que empresas parem de pagar o resgate em ransomwares

1 min de leitura
Imagem de: FBI pede que empresas parem de pagar o resgate em ransomwares
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

O diretor-geral do FBI, Chris Wray, aconselhou empresas que foram vítimas de golpes virtuais da modalidade ransomware a não pagarem o valor solicitado pelos criminosos para devolver os dados sequestrados.

"No geral, nós desencorajamos o pagamento de resgates, porque isso estimula mais desses ataques e, francamente, não há qualquer garantia de que você terá os seus dados de volta", diz Wray.

Além disso, os investigadores estão preocupados com os valores envolvidos: o pagamento de resgate triplicou em relação ao ano passado e os golpes estão cada vez mais sofisticados, afetando grandes corporações e órgãos importantes de governos.

Casos recentes

A preocupação do FBI envolve ao menos dois exemplos próximos. A empresa responsável por oleodutos Colonial Pipeline e a companhia de alimentos JBS fizeram pagamentos após serem vítimas de ransomware, já que não podiam ficar vários dias sem importantes sistemas que estavam paralisados há dias.

Por outro lado, o FBI pede que seja avisado imediatamente em caso de ataques realizados nos EUA, já que a instituição pode ajudar a amenizar os custos, tentar desbloquear os sistemas e traçar a origem dos cibercriminosos para evitar novos golpes.

No caso da Colonial Pipeline, o rastreio levou as autoridades a recuperarem parcialmente o valor pago em criptomoedas.

Fontes

FBI pede que empresas parem de pagar o resgate em ransomwares