Polícia descobre fábrica neonazista que imprimia armas em 3D

1 min de leitura
Imagem de: Polícia descobre fábrica neonazista que imprimia armas em 3D
Imagem: Reprodução
Avatar do autor

A polícia de Santa Cruz de Tenerife, na Espanha, encontrou uma fábrica clandestina que produzia armas com impressora 3D. A operação aconteceu em setembro de 2020, mas foi mantida em sigilo até o último domingo (18) por uma ordem judicial.

Segundo autoridades, o dono do armazém era capaz de imprimir novos canos de arma em apenas dois minutos. Ele já tinha, inclusive, uma réplica de rifle e outras armas prontas. Além disso, os policiais também encontraram material para produção de explosivos, materiais de guerrilha, livros envolvendo supremacia branca e com símbolos neonazistas.

A polícia também encontrou nove pentes de munição, dois silenciadores, duas peças para canos de rifle e um molde de plástico para fazer gatilhos, miras e outras pequenas peças de armas.

impressão 3DArma em impressão 3D  (Reuters/Reprodução)

A produção de armas em 3D tem ganhado cada vez mais popularidade. Para fins de comparação, uma FGC-9, uma das armas mais populares atualmente, pode custar até R$ 550 na impressora 3D. EM lojas especializadas, o modelo é encontrado por R$ 7.780.

Na internet, é possível encontrar diversos tutoriais ensinando a desenhar e fabricar as armas. Os policiais destacaram que a falta de regularização do uso de tecnologias em impressão 3D pode gerar diversas infrações como esta.

Polícia descobre fábrica neonazista que imprimia armas em 3D