Amazon: motoristas reclamam de nova política de vigilância por IA

1 min de leitura
Imagem de: Amazon: motoristas reclamam de nova política de vigilância por IA
Avatar do autor

Uma nova política de segurança interna da Amazon causou controvérsia entre alguns motoristas que realizam entregas para a empresa. Eles acusam a gigante do comércio eletrônico de um microgerenciamento exagerado com foco em produtividade e de invasão de privacidade.

Segundo uma reportagem da Vice, motoristas nos Estados Unidos foram obrigados a assinar um novo termo de "consentimento de biometria" para continuarem trabalhando para a companhia. Caso contrário, eles não podem mais trabalhar no setor. O tal documento libera a Amazon e parceiras de tecnologia a utilizarem equipamentos de gravação que analisam o desempenho do funcionário ao longo do expediente.

Os dados vão desde mecanismos de identificação facial por foto para saber se o condutor é de fato o funcionário até uma gravação em vídeo durante todo o tempo de viagem, capturando o que acontece dentro da van. O material é analisado em tempo real por uma Inteligência Artificial, que identifica "comportamentos perigosos" (como bocejos ou uso do celular, por exemplo) e faz alertas na hora para o motorista.

O que há de errado nisso?

O controle ininterrupto do comportamento do funcionário e a necessidade de consentimento de dados em excesso desagradou alguns dos motoristas, que se recusaram a assinar os novos termos por achar essa "uma nova forma de controle" da empresa.

Além da falta de privacidade, os críticos acreditam que a IA pode fazer julgamentos errados e não interpretar corretamente certos comportamentos, com "falsos positivos" e interpretações incorretas de sinais que podem prejudicar os motoristas.

O que diz a Amazon

Em um comunicado enviado ao site The Verge no momento em que as câmeras foram anunciadas, a empresa explicou o seu ponto de vista sobre a instalação do equipamento. De acordo com a companhia, o objetivo não é controlar o motorista, mas sim criar uma nova forma de prevenção contra acidentes, evitando distrações ou identificando se o funcionário está com sono, por exemplo.

"Estamos investindo em segurança em nossas operações e recentemente começamos um projeto pioneiro na indústria em nossa frota de entregas com um sistema de câmeras. Essa tecnologia vai garantir aos motoristas alertas em tempo real para ajudá-los a ficarem seguros enquanto estão na estrada", diz o comunicado.

Amazon: motoristas reclamam de nova política de vigilância por IA