Como aproveitar o PIX sem cair em golpes na internet

2 min de leitura
Imagem de: Como aproveitar o PIX sem cair em golpes na internet
Avatar do autor

Desde que o Banco Central liberou a operação do PIX, a expectativa aumentou no mercado de pagamentos, afinal hoje as duas únicas formas de transferência de fundos são Documento de Ordem de Crédito (DOC) e Transferência Eletrônica Disponível (TED), e nenhuma delas é exatamente ágil nem está disponível 24 horas.

O PIX promete mudar isso com transações efetivadas em questão de segundos e a qualquer hora do dia ou da noite. Isso significa que será possível até mesmo fazer pagamentos diretos para lojas. E a boa notícia para pessoa física: o serviço deverá ser gratuito. Com certeza esse sistema vai estimular ainda mais os pagamentos digitais e dinamizar a relação entre consumidores e empresas.

Como é de praxe nesses casos, a novidade deve atrair a atenção de criminosos digitais, que já estão muito ativos nesse segmento no Brasil. No levantamento mensal mais recente, nosso time de pesquisa constatou que o país segue no top 5 entre os que mais detectaram ameaças em pontos de venda (PoS), com pouco mais de 18% do total mundial em agosto. Isso representa um aumento em relação aos números de julho, quando tinha 13%.

O Brasil segue no top 5 entre os que mais detectaram ameaças em pontos de venda (PoS), com pouco mais de 18% do total mundial em agosto

É fácil imaginar por que essa área atrai interesse de indivíduos e grupos mal-intencionados. Dados e valores financeiros expostos geram lucro direto para criminosos, e o aumento de transações digitais significa mais oportunidades de ganho para esse pessoal.

O que fazer para aproveitar tudo o que a nova tecnologia pode oferecer sem virar uma vítima do cibercrime?

A primeira recomendação é manter todos os dispositivos pessoais protegidos com ferramentas de segurança confiáveis e atualizadas. Criminosos vão se aproveitar de qualquer brecha na segurança dos dispositivos para realizar suas ações, então esse é um ponto que não pode ser deixado de lado. Nesse sentido, também é fundamental manter os aparelhos atualizados, com patches de segurança instalados, para minimizar as chances de serem explorados.

Saindo da questão técnica e entrando no aspecto comportamental, uma recomendação importante é ficar atento a e-mails, mensagens e contatos suspeitos. Ações de phishingo um grande problema em todo o mundo, e tanto empresas quanto consumidores podem ser afetados por elas. Assim, desconfie de promoções muito generosas, brindes não solicitados e conteúdos similares. Fique atento também a mensagens que chegam de bancos e operadoras de cartão pedindo dados confidenciais.

Desconfie de promoções muito generosas, brindes não solicitados e conteúdos similares

Para identificar suspeitos, procure erros de digitação, distorções de imagens e de logotipos das instituições e e-mails com domínios que não sejam dos emissores oficiais. Finalmente, recomendamos sempre ter cuidado ao baixar aplicativos para iOS, Android e Windows: verifique quem é o publicador e analise os comentários e as reviews para evitar cair em golpes.

A tecnologia está aí para facilitar a vida das pessoas e dinamizar o dia a dia, mas é importante se manter alerta e vigilante para saber separar quem tem intenções legítimas e quem quer agir de forma maliciosa.

***

Marisa Travaglin, colunista quinzenal do TecMundo, é líder de marketing da Trend Micro Brasil.

Como aproveitar o PIX sem cair em golpes na internet