Como a Inteligência Artificial será usada para melhorar os antivírus?

2 min de leitura
Patrocinado
Imagem de: Como a Inteligência Artificial será usada para melhorar os antivírus?
Avatar do autor

Soluções de inteligência artificial (IA) estão cada vez mais presentes em nosso dia a dia. Só para se ter uma ideia, um levantamento realizado pela GlobeNewswire revela que o valor do mercado global da IA chegará a impressionantes US$ 266,92 bilhões até 2027. Essa explosão desperta preocupações quanto à segurança dos usuários, pois, conectados aos dispositivos da Internet das Coisas (IoT), ficarão mais vulneráveis a armadilhas virtuais.

Felizmente, os softwares de segurança não estão ficando para trás. Empresas da área também têm utilizado a IA como aliada na construção de produtos e surpreendem em suas ações. A Avast afirma que consegue bloquear mensalmente cerca de 2 bilhões de ataques direcionados a mais de 400 milhões de pessoas.

 conectadosQuanto mais conectados ficamos, mais sujeitos estamos a ataques. (Fonte: Unsplash)

Processamento massivo

Segundo a companhia, isso é possível graças a um sistema de IA baseado na nuvem com 11 mil servidores. "Verificamos mais de 200 bilhões de endereços na internet (URLs) e 300 milhões de novos arquivos todos os meses", ressalta. E não é para menos que seja necessário tanto poder de processamento: a análise é realizada a partir de um "gigantesco banco de dados" que conta com bilhões de informações a respeito das mudanças de códigos maliciosos e do surgimento de novos.

"Quando alguém na internet 'entra em contato' com um arquivo (ou site) 'desconhecido', nossa análise em camadas é disparada. Essa estratégia permite que o nosso antivírus não use mais recursos do que os necessários a cada momento", afirma a Avast, proporcionando micro-atualizações a cada 5 ou 7 minutos a todos os consumidores.

Entretanto, não é só em termos de quantidade que a IA pode melhorar o seu antivírus.

Inteligência artificialInteligência artificial proporciona proteção a qualquer momento. (Fonte: Pexels)

Defesa em tempo real

No caso da Avast, a proteção em tempo real é garantida pelo que a empresa chama de CyberCapture, uma evolução da tecnologia sandbox, um ambiente protegido em que tudo fica isolado, sem afetar outras partes do computador. Funciona na nuvem como um escâner inteligente de arquivos, isolando os suspeitos em um ambiente seguro e estabelecendo automaticamente um canal de comunicação com o Laboratório de Ameaças para uma análise imediata.

"Essa tecnologia permite reconhecer novos sites de phishing em segundos, protegendo os usuários em todas as plataformas (Windows, Mac e Android)", declara a empresa.

Portanto, na hora de aproveitar os benefícios que a IA trouxe e ainda vai trazer, tenha em mente que a sua segurança está garantida por companhias comprometidas com essa missão e presentes mesmo em ações aparentemente simples, como acessar um site desconhecido e potencialmente interessante.

Como a Inteligência Artificial será usada para melhorar os antivírus?