Depois do atentado de 11 de setembro de 2001, os aeroportos norte-americanos adotaram algumas regras bastante rígidas com relação às bagagens de quem viaja pelo país. Ainda assim, não é tão fácil ser barrado pelos seguranças e ter algum item apreendido – é preciso fazer muito esforço e ter criatividade para levar objetos bizarros nas malas e achar que eles passarão despercebidos pelos detectores de raios X.

Servindo como exemplo e curiosidade, o blog oficial da TSA (Transport Security Administration) resolveu listar os itens mais bizarros e perigosos que foram barrados pela segurança dos aeroportos de todo o país no ano que passou. Confira a lista:

Quase um zoológico

(Fonte da imagem: TSA)

O tráfico de animais é um crime bastante sério e frequente não só aqui no Brasil. Prova disso é a apreensão no aeroporto de Miami, que recuperou uma série de tartarugas e cobras que estavam escondidas dentro das calças de um sujeito preso pela polícia local, todas presas em meias femininas. A alegação foi de “criar répteis em habitat inapropriado”.

Pouco tempo depois, Los Angeles registrou um caso bem parecido: dois pássaros nativos foram encontrados enrolados em meias coladas no corpo de uma mulher que viajaria para a China.

Disfarce de bomba

(Fonte da imagem: TSA)

Um estudante foi detido ao tentar embarcar para Omaha com um objeto bastante similar a um explosivo caseiro. A plataforma do aeroporto ficou fechada até que o artefato fosse confiscado em segurança. O anormal da história é que se tratava apenas do projeto de ciências do rapaz, que foi confundido pelo scanner de raios X com uma bomba.

Armas não letais, mas proibidas

(Fonte da imagem: TSA)

No final de 2011, a viagem de um norte-americano de Pensacola foi impedida pela TSA. O motivo? O detector corporal denunciou que ele carregava nas meias um par de armas usadas em artes marciais. Mesmo não sendo metálicas ou letais, elas não se enquadram nas regras de segurança. O fato de estarem escondidas também não ajudou.

Minas desativadas

(Fonte da imagem: TSA)

Enterradas ou não, ativas ou desligadas, as minas terrestres são alguns dos artefatos explosivos mais perigosos para se ter em casa – ou para levar ao aeroporto. A detenção ocorreu em Salt Lake City, depois que um radar especializado em bombas detectou os itens.

O celular não é o que parece

(Fonte da imagem: TSA)

Um espertinho tentou embarcar no aeroporto de Los Angeles com um inocente smartphone rosa, mas que não era apenas um telefone celular: tratava-se de um dispositivo de eletrochoque, daqueles usados pela polícia.

Bat-faca

(Fonte da imagem: TSA)

Nem o Cavaleiro das Trevas passa impune pela segurança dos aeroportos. O soco-inglês afiado e moldado como o símbolo do super-herói foi detido em San Antonio.

Estratégia ninja

(Fonte da imagem: TSA)

Faltou camuflagem para o norte-americano que foi preso antes de viajar para Chicago com duas facas-ninja cuidadosamente colocadas dentro de um livro rasgado. A desculpa do sujeito foi a melhor: ele teria “esquecido” que o livro com as armas escondidas ainda estava dentro da mala.

Pronta para uso

(Fonte da imagem: TSA)

Uma pistola .380 carregada foi encontrada presa no tornozelo de um passageiro de 76 anos em dezembro de 2011. Será que ele realmente achava que ia passar pela segurança?

Embarcando com um aquário

Viajar carregando quatro malas iguais não é algo bizarro, mas o detector de explosivos do aeroporto de Los Angeles viu uma anormalidade no conteúdo da bagagem de um passageiro: elas estavam cheias apenas com água e um total de 240 peixes vivos, que haviam sido comprados em um pet shop da cidade. Como não era nada ilegal, foi necessário apenas declarar os animais e enviá-los pelo método correto.

Bagagem explosiva

(Fonte da imagem: Wikipedia)

Um passageiro bastante ingênuo foi parado no aeroporto de Yuma em julho de 2011. Escondidos em uma embalagem de tabaco, estavam nada menos que 15 gramas de explosivos C4, que podem ser feitos em casa e têm um poder de destruição considerável.

Cupons de desconto TecMundo: