Página da Anonymous no Twitter sai do ar após expor dados de Bolsonaro

1 min de leitura
Imagem de: Página da Anonymous no Twitter sai do ar após expor dados de Bolsonaro
Avatar do autor

Equipe TecMundo

@tec_mundo

Uma célula brasileira da Anonymous publicou na noite desta segunda-feira (01) um documento no Pastebin com informações pessoais do Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), de sua família e de ministros de seu governo. Cerca de 1 hora após a publicação, a página @AnonymouBrasil saiu do ar. Ainda não se sabe o motivo, mas, quando for revelado, esta notícia será atualizada.

No total, são citados no documento: Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (deputado federal — PSL), Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), Rogeria Bolsonaro (ex-mulher do presidente), Douglas Garcia (deputado estadual — PSL), Abraham Weintraub (ministro da Educação) e Damares Alves (ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos).

O deputado Douglas Garcia usou sua conta no Twitter para dizer que fará um boletim de ocorrência acerca da divulgação dos dados.

O documento publicado traz informações como celulares válidos, emails, endereços, bens declarados, participação em empresas, score do Cadastro de Pessoa Física (CPF), além de dívidas registradas.

A ação brasileira provavelmente foi inflamada após ações de Anonymous internacionais. Com um chamado para outras células, é possível observar aumento na movimentação dos grupos nacionais, que estavam praticamente adormecidos até então.

Na noite do último domingo (31), em sua conta oficial no Twitter, uma das principais células da Anonymous resolveu se pronunciar em relação aos protestos ocorridos em algumas cidades do mundo em resposta ao assassinato de um cidadão afro-americano de 46 anos de idade, chamado George Floyd, por um policial branco. A justiça dos Estados Unidos disse que Floyd não morreu por asfixia, como se supunha, mas que a forma como foi violentado contribuiu para sua morte, já que ele tinha problemas de saúde.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Página da Anonymous no Twitter sai do ar após expor dados de Bolsonaro