Imagem de: Powerbank pode ser culpado de incêndio em avião nos Estados Unidos
Fonte: Pixabay

Powerbank pode ser culpado de incêndio em avião nos Estados Unidos

1 min de leitura
Avatar do autor

Uma bateria portátil teria sido a causa de um princípio de incêndio em um avião da Virgin Atlantic na noite desta quinta-feira (04). O voo saiu do aeroporto JFK em Nova York com destino ao aeroporto de Heathrow, em Londres, mas teve que fazer um pouso de emergência em Boston.

Investigações iniciais apontam uma bateria portátil, aparentemente para celular, como fonte do problema. O dispositivo foi encontrado entre a poltrona que pegou fogo e a do lado — a pressão e o superaquecimento podem ter sido os motivos das chamas.

O fogo foi apagado pela tripulação da aeronave. Autoridades informaram que nenhum dos 217 passageiros ficaram feridos e a companhia aérea ofereceu hospedagem a todos.

Baterias proibidas

As baterias de íon-lítio são proibidas de serem despachadas em voos dos Estados Unidos e Europa, por conta do seu potencial explosivo em determinadas condições. Na bagagem de mão restringem-se baterias de no máximo 160 Wh, com aprovação da companhia aérea.

O caso está sendo investigado pelo polícia de Massachusetts e pela Virgin Atlantic.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Powerbank pode ser culpado de incêndio em avião nos Estados Unidos