Imagem de: Mozilla é eleita “vilã da internet” por operadoras do Reino Unido
Fonte: Mozilla/Divulgação

Mozilla é eleita “vilã da internet” por operadoras do Reino Unido

1 min de leitura
Avatar do autor

A Mozilla, organização responsável pelo navegador Firefox, recebeu o “título” anual de Vilã da Internet. O prêmio foi dado pela Associação de Provedoras de Serviços de Internet do Reino Unido (ISPAUK), grupo que inclui várias das principais empresas de telecomunicação em operação no país, como AT&T, Sky, Virgin e Verizon.

A justificativa para essa escolha envolve a decisão da Mozilla de implementar o protocolo DNS sobre HTTPS (DoH) no Firefox, criado com o objetivo de dar mais segurança e privacidade para as pessoas que acessam a web. Esse protocolo criptografa a consulta de DNS que converte o endereço de um site digitado no navegador em um endereço IP capaz de ser compreendido pela máquina, enviando você ao site desejado.

Leia mais: O que é DNS?

De acordo com os testes da Mozilla realizados durante o ano passado, além de aumentar a segurança do processo, o DoH pode melhorar a performance do navegador ao aumentar a velocidade das requisições de DNS. Na prática, isso faz com que as páginas carreguem em menos tempo.

Mas as operadoras não gostaram nada da decisão de adicionar o protocolo ao Firefox. Para elas, o DoH poderá permitir que os usuários burlem filtros do Reino Unido e acessem sites que são bloqueados no país, uma lista formada principalmente por portais que permitem o download de conteúdo com infrações de direitos autorais (sites de pirataria). Algumas companhias também utilizam esse método para bloquear sites suspeitos de distribuir pornografia infantil e conteúdo considerado extremista.

Operadoras tem apoio de agência de espionagem

A crítica das operadoras recebeu o apoio da Government Communications Headquarters (GCHQ), agência de espionagem do governo britânico, e da Internet Watch Foundation, entidade responsável por manter a lista de sites bloqueados no Reino Unido. “Ativar o DNS sobre HTTPS por padrão será prejudicial para a segurança online, a cybersegurança e para as escolhas dos consumidores”, disse a ISPAUK em comunicado, após ser criticada por especialistas em segurança.

Pelo menos uma operadora decidiu ficar ao lado da organização criadora do Firefox. A Andrews & Arnold, que não faz parte do grupo de provedoras de internet, fez uma doação de 2,9 mil libras para a Mozilla, explicando que esse seria o valor que ela teria que pagar caso integrasse a ISPAUK. Ainda não há data para que o DoH seja ativado por padrão no Firefox.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Mozilla é eleita “vilã da internet” por operadoras do Reino Unido