Imagem de: Relato mostra como é horrível ser moderador de conteúdo do Facebook

Relato mostra como é horrível ser moderador de conteúdo do Facebook

2 min de leitura
Avatar do autor

O The Verge publicou hoje (19) um relato que denuncia diversas irregularidades que aconteceram na Cognizant, uma empresa contratada pelo Facebook para realizar a moderação de conteúdos tóxicos ou nocivos na rede social. Os relatos envolvem desde abusos sexuais até um ataque cardíaco que aconteceu durante serviço.

Relatos ainda apontam para gritos, brigas físicas, assédios moral e sexual nos escritórios

A Cognizant fornece equipes em três cidades dos EUA (Tampa, Austin e Phoenix) e conta com cerca de 800 funcionários para o trabalho. A moderação de conteúdo consiste em assistir horas e horas de conteúdo nocivo, como fotos e vídeos de mortes, violência, abuso sexual etc, para depois deletar esse conteúdo da rede social.

Foram 12 ex-funcionários da Cognizant/Facebook que conversaram com o The Verge sobre as condições insalubres de trabalho.

O conteúdo da matéria é pesado: o veículo ainda colocou um alerta avisando que o texto mostra “atos violentos contra pessoas e animais, relatos de assédio sexual e transtorno de estresse pós-traumático e outros conteúdos potencialmente perturbadores”.

Você vai encontrar os relatos recebidos pelo The Verge logo abaixo, em tópicos. Para acompanhar a notícia completa, clique aqui.

  • A Cognizant enfrenta casos de assédio sexual e ameaça de violência, além de dois processos por discriminação
  • Um funcionário [ex-militar] teve um ataque cardíaco na empresa após estresse e morreu no hospital. A Cognizant escondeu a notícia de outros funcionários em um primeiro momento, revelando apenas quando o pai da vítima visitou a empresa
  • A maioria das agressões publicadas no Facebook envolvem animais; são entre 100 a 200 posts por dia e os moderadores precisam assistir entre 15 e 30 segundos para realizar o trabalho
  • Ser diagnosticado com transtorno do estresse pós-traumático é algo comum entre os funcionários que moderam conteúdo para o Facebook
  • Funcionários levam armas para o trabalho com medo de ex-funcionários entrarem na empresa para uma chacina
  • Os moderadores terceirizados ganham US$ 28 mil por ano, cerca de US$ 2,3 mil por mês. Possuem 30 minutos de almoço e duas pausas de 15 minutos para descanso
  • Funcionários doentes, mesmo com atestado, precisam trabalhar para não serem mandados embora. Relatos indicam empregados trabalhando com bolsa de colostomia ou vomitando nos lixos
  • Relatos ainda apontam para gritos, brigas físicas, assédios moral e sexual nos escritórios

Sobre o caso, o Facebook respondeu que visita os espaços e, quando é recebido, os escritórios estão arrumados. Apesar disso, os encontros entre Facebook e Cognizant acontecem apenas uma vez por ano, algo que deve mudar para “dois encontros ao ano”. Além disso, houve a promessa de mudança no salário dos moderadores: de US$ 15 para US$ 18 por hora.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Relato mostra como é horrível ser moderador de conteúdo do Facebook