Aplicativo ajuda mulheres a marcar locais com risco de assédio

1 min de leitura
Imagem de: Aplicativo ajuda mulheres a marcar locais com risco de assédio
Avatar do autor

Estudantes da Universidade Federal do Amapá e da Universidade Federal do Maranhão desenvolveram um aplicativo chamado SafeGirl, voltado para contribuir na prevenção de assédio sexual.

O aplicativo foi desenvolvido por Mateus Bezerra da Silva, Vitor Hugo Moraes e Brenda Sá, durante concurso de inovação e empreendedorismo do Instituto NET Claro Embratel, em parceria com a Associação do Laboratório de Sistemas Integráveis Tecnológico (LSI-TEC/USP) e o apoio da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

A plataforma serve para empoderar as mulheres, reduzindo o número de casos de violência

A ideia dos estudantes que é um incentivo para mulheres compartilharem no aplicativo a experiência que vivenciam nos lugares que frequentam, a partir de uma classificação com diferentes graus de segurança.

“A plataforma serve para empoderar as mulheres, reduzindo o número de casos de violência, combatendo diversas formas de opressão e proporcionando um espaço de promoção e proteção dos Direitos Humanos”, comenta Mateus. Os estudantes afirmam que outras funcionalidades chegarão ao aplicativo, como descontos para usuárias, acesso às leis que garantem seus direitos e também o contato de organizações de combate à violência contra mulher.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Aplicativo ajuda mulheres a marcar locais com risco de assédio