Chelsea Manning, uma das principais whistleblower dos últimos anos, se recusou a prestar depoimento para um juiz federal nos Estados Unidos e foi mandada para a prisão hoje (08). A justiça norte-americana investiga a divulgação de segredos militares em 2010 pela plataforma de denúncias.

O juiz acredita que Manning só deixará a prisão se “mostrar arrependimento ou até que o tribunal deixe de existir

A ex-analista de inteligência do exército estadunidense ajudou o WikiLeaks a publicar mais de 1 mil documentos secretos em 2010. O mandado de prisão foi feito pelo juiz Claude H. Hilton, do Tribunal Distrital Federal do Distrito Leste da Virgínia, sob a premissa de que Chelsea seja solta apenas depois que colaborar com a investigação. Ainda, o juiz alegou “desacato” para realizar a prisão.

Dessa maneira, o magistrado acredita que Manning só deixará a prisão se “mostrar arrependimento ou até que o tribunal deixe de existir”.

“Chelsea é uma pessoa tremendamente corajosa e esse resultado não foi inesperado, mas isso é uma decisão contra a qual podemos recorrer”, disse Moira Meltzer-Cohen, advogada de Manning.

Sobre não colaborar com a investigação, a ex-analista comentou ontem (07): “Em solidariedade com muitos ativistas que enfrentam dificuldades, vou me manter fiel aos meus princípios. Irei esgotar todos os recursos legais disponíveis. Minha equipe jurídica continua a desafiar o sigilo desses procedimentos e estou preparada para enfrentar as consequências de minha recusa”.

Vale relembrar que Manning cumpriu sete anos em custódio militar 

O WikiLeaks, que era tocado por Julian Assange, sofre pressão mundial há anos. Seu líder, Assange, vive desde 2012 na embaixada do Equador em Londres, na Inglaterra.

Vale relembrar que Manning cumpriu sete anos em custódio militar — havia sido condenada a 35 anos de prisão — por vazar segredos do governo. Ao final de seu mandato, o ex-presidente dos EUA Barack Obama anistiou Chelsea Manning.

Chelsea Manning agora cumpre nova sentença na ala feminina do centro de detenção federal de Alexandria, na Virgínia (EUA).

Cupons de desconto TecMundo: