O atual ministro de Justiça do governo Bolsonaro, Sergio Moro, se reuniu na última segunda-feira (18) com Victoria Grant, vice-presidente global de políticas públicas do WhatsApp. De acordo com a Folha, a conversa buscou discutir questões relativas ao acesso a informações que possam subsidiar investigações. Além do WhatsApp, a equipe de Moro se reuniu com representantes do Facebook Brasil.

No passado, o WhatsApp chegou a ficar fora do ar por decisão judicial no Brasil

As reuniões provavelmente tocam em questões de privacidade de mensagens que rondam os aplicativos. Victoria Grant, afirma a Folha, ressaltou iniciativas da empresa para colaborar com a Justiça, como o reforço da equipe do WhatsApp que se comunica em português para ajudar com mais agilidade as autoridades brasileiras.

O que isso significa ainda é uma incógnita. No passado, o WhatsApp chegou a ficar fora do ar por decisão judicial no Brasil — pelo fato de o aplicativo rodar com criptografia de ponta a ponta, a empresa alega que não poderia entregar mensagens de usuários alvos de investigação.

O TecMundo levou as seguintes questões ao WhatsApp: como funcionam as iniciativas do WhatsApp para colaborar com a Justiça brasileira? A questão das mensagens trocadas por investigados entra nesse pacote ou elas são inacessíveis por causa da criptografia? 

A assessoria do WhatsApp afirmou que não possui dados sobre o caso.

Cupons de desconto TecMundo: