Apple dá ultimato a apps que gravam tela do iPhone sem consentimento

1 min de leitura
Imagem de: Apple dá ultimato a apps que gravam tela do iPhone sem consentimento
Avatar do autor

Apple deu um ultimato aos responsáveis por aplicativos que gravam a tela do usuário sem aviso nem consentimento e, de lambuja, acabam por transmitir informações sensíveis muitas vezes sem a devida criptografia. O caso foi revelado ontem (7) e envolve apps de áreas como hotelaria, moda e até mesmo bancos.

Em comunicado enviado ao TechCrunch, que denunciou a “espionagem” feita por alguns apps, a Apple afirmou que já informou os responsáveis pelos aplicativos que eles devem remover o código que captura imagens da tela ou informar os usuários a respeito disso de forma apropriada. Segue a nota na íntegra:

Proteger a privacidade do usuário é primordial no ecossistema da Apple. As Diretrizes de Revisão da App Store requerem que os apps solicitem consentimento explícito do usuário e ofereçam uma indicação visual clara quando estão gravando, criando um log ou fazendo qualquer outro tipo de registro de suas atividades.

Nós notificamos os desenvolvedores que estão violando esses termos e diretrizes estritos de privacidade e tomaremos ações imediatas se necessário.

Entre as possíveis "ações imediatas" está a remoção do aplicativo da App Store.  Apesar de a mesma tecnologia Glassbox usada para gravar a tela em apps para iOS estar disponível para Android, a Google ainda não se manifestou se há qualquer problema deste tipo em apps para o seu sistema. De qualquer forma, a Play Store também proíbe que esse tipo de registro seja feito sem consentimento do usuário.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Apple dá ultimato a apps que gravam tela do iPhone sem consentimento