Um drone sobrevoando de maneira irregular o entorno do aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, acabou interrompendo as operações por 20 minutos no começo da tarde desta terça-feira (09), afirma o G1. A Força Aérea (FAB) declarou que todas as aproximações para pouso foram suspensas em Conganhas entre 13h10 e 13h30.

Descumpriu a lei? O condutor pode responder pelos crimes de expor perigo a uma aeronave, impedir ou dificultar a navegação aérea e colocar a vida de outras pessoas em perigo

Cerca de 16 voos foram atrasados, afirma a Infraero, apesar de notar que os atrasos não têm necessariamente uma ligação com o caso do drone. Após a presença irregular relatada, a Polícia Federal foi acionada para investigar o caso. Ao chegar no local do drone, o voo havia terminado. Nem o aparelho nem o operador foram encontrados.

A lei brasileira determina que os drone não podem sobrevoar áreas em um raio de 9 km de um aeroporto. Ainda, para voar fora dessa faixa, o condutor precisa de uma autorização do Departamento de Controle do Tráfego Aéreo (Decea). Descumpriu a lei? O condutor pode assinar pelos crimes previstos nos artigos 132 e 261 da lei nº 2848 do Código Penal e também no artigo 35 do decreto-lei nº 3.688 da Lei das Contravenções Penais: expor perigo a uma aeronave, impedir ou dificultar a navegação aérea e colocar a vida de outras pessoas em perigo.

Abaixo, veja a lista de voos atrasados, segundo o G1:

  • 10 chegadas: Gol voos nº 1489, 1665, 1567,1513, e 1429; Latam voos nº 3927, 3705 e 3101; Azul voo nº 2602; Avianca voo nº 6035
  • 6 partidas: Gol voos nº 9302,1536,1490,1500 e 1452; Latam voo nº 3244 

Cupons de desconto TecMundo: