Recentemente, uma “nova moeda virtual” começou a fazer barulho em redes sociais: a Initiative Q. As pessoas começaram a compartilhar freneticamente na promessa de ganhar algum troco. Acontece que, segundo o Mashable, é tudo mentira, e a Initiative Q não passa de uma grande campanha de marketing viral.

Autoproclamando-se como a “rede de pagamento do futuro”, a Initiative Q já conta com mais de 2 milhões de usuários. O problema? Ela não possui qualquer produto. Pior: não há qualquer produto sendo desenvolvido neste momento.

Sem produto, sem teste, sem beta. Nada existe. 

Segundo o Mashable, a Initiative Q também não tem nada de nova, já que foi lançada há vários meses e vem crescendo apenas no boca a boca. O ponto-chave de atração é o esquema de marketing de pirâmide: quanto mais pessoas você convida, mais “Qs” você ganha na plataforma. Ou seja, tudo é baseado no valor de comissões de pessoas novas que entram na jogada.

Mesmo que a Initiative Q seja internacional, quer saber de algo bacana? No Brasil, a Lei n. 1.521, de 26 de dezembro de 1951, que trata dos crimes contra a economia popular, diz que constitui crime contra a economia popular, punível com 6 meses a 2 anos de detenção, "obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos".

O Mashable entrou em contato com a empresa, que alegou não fazer nada além de uma “prática comum de mercado”. “O principal diferencial é que os potenciais ganhos futuros são o resultado de a moeda ser amplamente adotada, e não dos recém-chegados que pagam para ingressar”, adicionou. Além disso, os nomes e emails de novos usuários não servem como moeda para a Initiative: “Uma base de dados de apenas nomes e emails pode valer alguns milhares de dólares no máximo — não é algo em que arriscaríamos processos e perder a reputação”.

As pessoas se inscrevem pelo poder da palavra

O ponto central que o Mashable deixa claro é o seguinte: as pessoas estão se registrando em um produto que não existe nem possui data para isso. Não há um programa Beta nem documentos técnicos explicando um produto que simplesmente não existe.

Os criadores respondem dizendo que a "Q está tentando reunir uma grande base de usuários que querem ter sucesso e depois construir a própria rede de pagamento — uma rede que não é limitada por requisitos de compatibilidade com versões anteriores. Assim, o sistema em si ainda não foi desenvolvido, nem um ambiente de teste”.

Como conclusão, o pessoal do Mashable afirma: “De certa forma, é o epítome da internet em 2018: um projeto que valoriza sua atenção em todo o resto e faz uma jogada para isso primeiro. Parece sujo, mas é inteligente. Se Elon Musk dissesse estar mudando a maneira como o dinheiro funciona e pedisse o seu email, você se inscreveria apenas no caso de ele realmente ter sucesso. Então, isso é o que os ‘usuários’ da Initiative Q estão fazendo: inscrevendo-se para se garantir caso esses caras realmente resolvam fazer alguma coisa”.

Cupons de desconto TecMundo: