Cibercriminosos estão espalhando no WhatsApp um golpe em nome da Igreja Universal. A mensagem pede para que os fiéis se tornem “patrocinadores da obra de deus” e doem uma quantia entre R$ 10 e R$ 1 mil. Segundo o diretor do dfnr lab, Emilio Simoni, a mensagem é um golpe de phishing e serve para roubar os dados de cartões de crédito.

Se você tiver qualquer dúvida sobre promoções ou prêmios — neste caso, doações —, busque os canais oficiais 

Nas imagens que você confere aqui embaixo, é possível notar que o phishing utiliza as imagens e oratória da Igreja Universal para fisgar os fiéis. Phishing é um dos métodos de ataque mais antigos, já que "metade do trabalho" é enganar o usuário de computador ou smartphone. Como uma "pescaria", o cibercriminoso envia um texto indicando que você ganhou algum prêmio ou dinheiro (ou está devendo algum valor) e, normalmente, um link acompanhante para você resolver a situação.

O phishing também pode ser caracterizado como sites falsos que pedem dados de visitantes. A armadilha acontece quando você entra nesse link e insere os seus dados sensíveis — normalmente, há um site falso do banco/ecommerce para ludibriar a vítima —, como nome completo, telefone, CPF e números de contas bancárias ou baixar algum arquivo malicioso.

  • Se você tiver qualquer dúvida sobre promoções ou prêmios — neste caso, doações —, busque os canais oficiais da empresa, igreja ou governo

Além deste golpe espalhado via WhatsApp, outro golpe acontece nos emails: um comunicado falso sobre a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), documento obrigatório para todos os motoristas do Brasil. Entenda mais sobre isso aqui.

golpePhishing

[Atualização: o título desta notícia foi atualizado porque a chamada original deixava a impressão equivocada de que a Igreja Universal estaria por trás deste golpe. Vale ressaltar que se tratam de criminosos usando o nome e a marca da citada instituição religiosa para tentar enganar pessoas na internet.]

Cupons de desconto TecMundo: