John McAfee, o gênio louco da cibersegurança, está oferecendo US$ 100 mil para qualquer pessoa que conseguir hackear sua carteira ‘Bitfi’, um armazenamento online de criptomoedas que é impossível de ser hackeado, segundo McAfee.

“Para todos os 'negadores’ que afirmam que ‘tudo é hackeável’ e que não acreditam que a minha carteira Bitfi seja verdadeiramente o primeiro dispositivo impossível de se hackear no mundo, uma recompensa de 100.000 dólares será atribuída a qualquer pessoa que consiga fazer isso”, escreveu McAfee no Twitter.

  • Em um link com mais detalhes, a equipe da Bitfi colocou algumas regras nessa competição, obviamente. Ou seja: não foi uma ação impensada da lenda da cibersegurança

“Acreditamos no valor de uma recompensa em um esforço para resolver quaisquer possíveis preocupações sobre a segurança da carteira Bitfi. Este programa de recompensas não tem a intenção de ajudar o Bitfi a identificar vulnerabilidades de segurança, já que já afirmamos que nossa segurança é absoluta e que a carteira não pode ser hackeada ou invadida por ataques externos. Pelo contrário, este programa destina-se a demonstrar a qualquer um que afirme ou acredite que tudo é hackeável ou que possa invadir a carteira do Bitfi, que tais tentativas são fúteis e que as declarações anunciadas sobre a carteira do Bitfi são precisas”, afirmou a empresa.

A regra é clara: quem conseguir roubar os US$ 50 dessa carteira, leva os US$ 100 mil para casa

Uma declaração forte, não? Contudo, para tentar hackear a carteira digital, você precisa comprar a carteira da Bitfi e pagar um adicional de US$ 50 para incluir algumas criptomoedas na carteira que você pretende roubar.

A regra é clara: quem conseguir roubar os US$ 50 dessa carteira, leva os US$ 100 mil para casa. Para isso, os hackers também precisam tornar público qualquer tipo de ataque — dessa maneira, outros atacantes também poderão tentar novos caminhos por tentativa e erro.

Cupons de desconto TecMundo: