A Google oferece os servidores do Firebase para desenvolvedores que precisam de soluções de nuvem para armazenar recursos e informações dos usuários de seus aplicativos. Ele é uma ótima saída para quem não pode bancar toda essa infraestrutura por conta e deseja algo funcional e seguro.

Contudo, o descuido de alguns desenvolvedores na hora de configurar a sua própria base de dados no Firebase tem gerado um grande problema. Com isso, tanto aplicativos de iOS quanto de Android que usam o serviço de nuvem da Google deixaram expostos dados de usuários armazenados em 2,2 mil bancos de dados vulneráveis.

Uma pesquisa feita pelo Appthority indica que 113 GB de dados de 3.046 aplicativos que utilizam o Firebase estavam vulneráveis. Desses apps, 600 são de iOS e outros 2.446 são de Android.

FirebaseSegundo a Google, o problema está no descuido dos desenvolvedores.

De acordo com os especialistas, as informações vazadas contêm 26 milhões de nomes de usuário e senhas em textos simples, mais de 4 milhões de registros de informações de saúde protegidas, 25 milhões de registros de GPS, dados de 50 mil transações financeiras (inclusive com bitcoins) e ainda 4,5 milhões de dados corporativos de usuários do Facebook e do LinkedIn — ao todo, são mais de 100 milhões de registros.

Diante da polêmica gerada pela revelação, a Google se posicionou e informou que mantém um aviso na página de configuração de cada base de dados quando ela está configurada de uma maneira insegura, além de enviar um email notificando o desenvolvedor. A empresa garante que a sua ferramenta é segura e não sofreu qualquer tipo violação, portanto, é o descuido de alguns desenvolvedores que deixa as informações expostas.

Cupons de desconto TecMundo: