A especialista em segurança digital e fundadora da Spyglass Security, Jackie Stokes, revelou em sua conta do Twitter nesta segunda-feira (30) que um funcionário do Facebook poderia estar utilizando acesso privilegiado aos dados dos usuários da rede social para perseguir mulheres online. Stokes afirma ter logs do Tinder, além de algumas outras informações, tais como uma captura de tela que mostra o tipo de abordagem do funcionário não identificado.

Em resposta às alegações, o Facebook se pronunciou por meio de um porta-voz dizendo que está investigando a situação. “Apesar de não podermos comentar sobre qualquer discussão pessoal, podemos confirmar que estamos cientes dessa situação e que estamos investigando”, disse a rede social.

No momento, poucas informações sobre a gravidade da situação foram tornadas públicas, mas se uma especialista em segurança externa foi capaz de encontrar o funcionário abusivo, existe a possibilidade de ele já ter feito abordagens inapropriadas diversas vezes.

facebook stalker

  • Então… Eu te disse no que trabalho, né? LOL
  • Você é um analista de segurança? Bem legal!
  • Haha mais do que isso, mas algo do tipo. Eu também tento descobrir a identidade real de hackers. Então, sou um Stalker profissional. Por isso, por força do hábito, tenho que admitir que você é difícil de ser encontrada LOL.
  • Nossa! LOL. É isso que você está tentando fazer nesse momento? Me stalkear na internet?

Não sabemos exatamente quando nem como o Facebook pretende resolver a situação, mas a empresa comentou que limita o acesso que seus funcionários têm a dados pessoais dos usuários ao mínimo necessário para a realização do trabalho dessas pessoas. “Nós temos tolerância zero para abordagem abusiva, e comportamento inadequado resulta em demissão”, explicou a empresa ao Gizmodo.

Cupons de desconto TecMundo: