A Kaspersky Lab, uma das maiores empresas de softwares antivírus do mundo, tem sede em Moscou, na Rússia. Dessa maneira, a companhia se viu envolta de polêmicas e acusações nos últimos meses, principalmente do governo dos Estados Unidos e de agências norte-americanas de segurança policial. Agora, segundo a Reuters, a Kaspersky está evitando brigas e partindo para a Suíça.

Um dos exemplos de polêmicas é que o FBI estaria coagindo companhias dos EUA que não utilizassem produtos da Kaspersky, além disso, o presidente Donald Trump baniu a utilização dos softwares russos de seu governo.

Donald Trump baniu a utilização dos softwares russos de seu governo

Em entrevista ao TecMundo, Eugene Kaspersky comentou que estamos vivendo em uma nova "Guerra Fria". "Parece uma guerra fria civil, uma guerra fria política nos Estados Unidos. Eles usam a Rússia como argumento para essa briga. Então, estar no meio desse conflito como uma companhia não é algo prazeroso, não é confortável. E todas essas notícias falsas e mensagens falsas que eles usam, eu me sinto como um boneco no jogo político. Eu não posso mudar [isso], porque é uma criação deles. A única coisa que eu posso fazer é explicar que não é verdade", disse o CEO.

Com nova casa na Suíça, a Kaspersky acreditaria que os governos ocidentais não teriam mais preocupações sobre o governo russo explorando os softwares da Kaspersky para espionar usuários.

Segundo uma fonte anônima, "o mundo está mudando. Há mais balcanização e protecionismo. Isso não é uma jogada de relações públicas, nós realmente estamos mudando nossa infraestrutura de pesquisa e desenvolvimento".

O centro na Suíça se chamará Swiss Transparency Centre e deverá receber funcionários no começo de 2020

Já em declaração oficial, a Kaspersky comentou o seguinte: "Para cumprir as promessas da nossa Iniciativa Global de Transparência, estamos finalizando os planos para a abertura do primeiro centro de transparência da empresa este ano, que ficará na Europa. Entendemos que durante uma época de tensão geopolítica, espelhada por um cenário de ameaças cibernéticas cada vez mais complexo, as pessoas podem ter dúvidas, e queremos resolvê-las".

De acordo com documentos recebidos pela Reuters, o centro na Suíça se chamará Swiss Transparency Centre e deverá receber funcionários no começo de 2020. Sem entrar em detalhes, a fonte anônima ainda confirmou que o governo suíço aprova veementemente a chegada a Kaspersky no país.

Cupons de desconto TecMundo: