O ex-diretor do Colégio South Royalton, em Vermont, está sendo acusado de diversos crimes relacionados à gravação de vídeos de pornografia infantil.

Dean Stearns, de 56 anos, teria sido descoberto portando mais de 200 imagens e vídeos de garotas menores de idade feitos em sua casa com a ajuda de câmeras escondidas em objetos do cotidiano. Segundo o site Gizmodo, as estudantes eram convidadas para a casa de Dean e sua esposa, sendo então gravadas em segredo.

O bizarro caso foi descoberto graças a uma garota ao visitar o local. A jovem recebeu um carregador de celular por Stearns para usar em um banheiro privativo que não era usado por nenhum dos dois moradores; no entanto, ao coloca-lo na tomada, viu que ele não funcionava, desplugando-o e deixando no balcão.

Ao investigar a casa dos Stearns, policiais encontraram várias câmeras disfarçadas de objetos comuns

Foi então que, ao voltar para o banheiro mais tarde, a estudante viu o carregador novamente conectado à parede e resolveu inspecioná-lo, encontrando uma câmera no interior do aparelho. Com isso, a jovem contou o fato a um adulto que alertou as autoridades do ocorrido, resultando em uma batida policial no local.

Ao investigar a casa dos Stearns, por sua vez, a Unidade de Investigação de Tecnologia da Polícia Estadual de Vermont encontrou câmeras não apenas no já citado carregador, como também em um rádio-relógio e uma luz noturna.

Diante de todas as acusações, vale notar que Stearns se pronunciou como inocente de todas as acusações. Atualmente o diretor foi liberado com uma fiança de US$ 25 mil; no entanto, enquanto aguarda seu julgamento, um juiz emitiu uma ordem que o proíbe de tirar fotos ou postar imagens online, comprar um novo celular ou ter contato com menores.

Cupons de desconto TecMundo: