Se você acha que a senha de desbloqueio PIN no seu smartphone é uma grande medida de segurança, saiba que as coisas não funcionam bem desse jeito. Pesquisadores da Universidade de Singapura identificaram um novo ataque que envolve o uso de sensores presentes em smartphones para descobrir uma sequência de quatro números para desbloquear aparelhos específicos.

A pesquisa mostrou que o método de ataque teve sucesso em 99,5% das tentativas, que usaram (em média) os seis sensores presentes em celulares Android: magnetômetro, acelerômetro, giroscópio, sensor de luz ambiente, barômetro e sensor de proximidade.

A utilização do leitor de impressão digital ou reconhecimento facial são mais interessantes para você desbloquear o smartphone

O problema disso que é os aplicativos costumam ter acesso aos sensores. Dessa maneira, um app malicioso pode facilmente descobrir a senha de desbloqueio do seu smartphone e, a partir deste ponto, as ações maliciosas vão se escalando.

De acordo com Shivam Bhasin, o líder da pesquisa, "o movimento que o seu celular faz quando você digita a senha de quatro números entrega quais são esses números". Como ele nota, tudo influencia: do movimento no corpo do dispositivo até a maneira que a luz é bloqueada pelos seus dedos.

A recomendação dos pesquisadores é que os usuários busquem senhas além de quatro dígitos — quanto mais longa, melhor. Além disso, a utilização do leitor de impressão digital ou reconhecimento facial são mais interessantes neste caso.

Cupons de desconto TecMundo: