De acordo com o Bloomberg, o Facebook está buscando profissionais com autorizações de segurança nacional nos Estados Unidos. Ao que parece, a medida é necessária para impedir que "forças estrangeiras" manipulem as próximas eleições norte-americanas — mas, ao mesmo tempo, entrega mais poder para Mark Zuckerberg entender quem são, onde estão e o que querem os usuários de sua rede social; e então, manipular de sua maneira.

Profissionais com tal autorização possuem acesso a informações confidencias do governo dos EUA. Dessa maneira, são pessoas que trabalharam próximas de agências de inteligência como o FBI, CIA e NSA. São pessoas que possuem muitas informações sobre, por exemplo, programas de vigilância e espionagem — como o Prisma e tantos outros divulgados pelo WikiLeaks, Vault 7.

O Facebook quer prevenir fake news ou espalhar fake news direcionadas?

Como cita o RT, esses profissionais com tal nível de autorização, dentro do Facebook, poderão pegar informações precisas de usuários da rede social. E essas informações vão desde a residência até preferências políticas e religiosas.

Esse trabalho do Facebook, segundo o Bloomberg, seria impedir as "fake news" (notícias falsas) propagadas por estrangeiras. Segundo o RT, esse trabalho do Facebook poderia direcionar "fake news" para grupos de interesse.

Um porta-voz do Facebook não entregou declarações sobre o caso para ambas as fontes, a norte-americana e a russa, respectivamente.

Cupons de desconto TecMundo: